Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Salgado diz que notícias sobre auditoria forense são "gravemente difamatórias"

O ex-presidente do Banco Espírito Santo diz que se está "perante uma desleal e inusitada tentativa de se fazer um julgamento público e mediático" antes do arranque das audições do inquérito parlamentar.

Ricardo Salgado considera que as notícias em torno das conclusões da auditoria forense que estão a ser avançadas, e que indicam que houve transferências que favoreceram accionistas e clientes pouco antes do fim do seu mandato enquanto presidente executivo do BES, são "gravemente difamatórias".

 

Num comunicado enviado às redacções, Salgado defende que "umas pretensas conclusões" da auditoria forense a ser realizada pelo Banco de Portugal permitiram as "mais variadas análises e extrapolações, de uma forma gravemente difamatória relativamente ao Dr. Ricardo Salgado e a outros ex-administradores do BES".

 

O banqueiro, que esteve mais de 20 anos à frente do Banco Espírito Santo – alvo de uma medida de resolução a 3 de Agosto de 2014 –, defende que "está perante uma desleal e inusitada tentativa de se fazer um julgamento público e mediático, com motivações pré-determinadas e pré-anunciadas, com vista ao condicionamento da opinião pública e, eventualmente, da própria comissão parlamentar de inquérito". Salgado é um dos mais de cem nomes chamados para prestar declarações ao inquérito à gestão do BES e do GES.

 

No comunicado, o ex-presidente do BES faz um trajecto em que indica que foi acusado na praça pública sem ter possibilidades de se defender. Isto depois de se ter mostrado disponível para se reunir com a Deloitte e falar sobre a auditoria forense que está em curso.

 

Na passada quinta-feira, dia 7 de Novembro, e "no contexto do processo de auditoria em curso que está a ser conduzido pelo Banco de Portugal e CMVM ao Banco Espírito Santo com a colaboração da Deloitte", foi questionada por esta última a disponibilidade dos membros da comissão executiva para uma reunião com elementos da equipa da auditora, cujo objectivo "será clarificar alguma informação recolhida no âmbito da referida auditoria, e obter informação adicional que entendam relevante transmitir face aos objectivos da auditoria em curso, podendo estas informação vir a ser utilizadas como meio de prova dos factos em análise". Sendo indicado expressamente a preferência da auditora em agendar reuniões até ao "final da próxima semana", ou seja, da presente semana», avança o documento.

 

Ricardo Salgado questiona que um dia depois desta solicitação de disponibilidade por parte da consultora - que auxilia o Banco de Portugal nesta auditoria forense - um "comentador televisivo tenha afirmado publicamente já existirem as conclusões da auditoria e uma data para serem conhecidas – precisamente a próxima sexta-feira, dia 14 de Novembro." Esta afirmação foi feita por Marques Mendes.

 

Salgado menciona ainda a notícia da SIC com algumas dessas conclusões. O canal de televisão diz que foram feitas gigantescas transferências de dinheiro para fora do banco através de quatro off-shores, sendo que esta investigação pode levar a equipa de Ricardo Salgado a ser acusada da prática de "actos ruinosos" na gestão do Banco Espírito Santo por ter promovido estas transferências.

 

"Até ao momento, não foi dado a conhecer ao Dr. Ricardo Salgado qualquer relatório da aludida auditoria forense, muito menos conclusões, pois, aparentemente, ainda estariam em curso diligências no âmbito da mesma", indica o antigo presidente do BES.

 

Em Junho de 2014, Ricardo Salgado abandonou a presidência executiva do BES. Os prejuízos do primeiro semestre, que foram ainda de sua responsabilidade, foram superiores a 3,5 mil milhões de euros, sendo que cerca de metade se deveu a investimentos feitos através de veículos financeiros com dívida do banco que não estava contabilizada.

 

Salgado havia dito que só falaria em público sobre este tema quando fossem divulgadas conclusões da auditoria forense mas acabou por fazer comentários quando foram reveladas notícias sobre essas conclusões.

 

 

 (Notícia actualizada com mais informações às 19h08)

Ver comentários
Saber mais Banco Espírito Santo Ricardo Salgado
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio