Banca & Finanças Santander Totta aprova aumento de capital de 300 milhões de euros

Santander Totta aprova aumento de capital de 300 milhões de euros

O banco português do grupo espanhol vai fazer um reforço de capital de 300 milhões de euros. Na operação, o banco substitui acções preferenciais, sem melhorar rácios. A operação está ainda dependente do sim do BCE.
Santander Totta aprova aumento de capital de 300 milhões de euros
Miguel Baltazar/Negócios

"Aprovada a proposta de aumento do capital social da sociedade". A decisão foi tomada na assembleia geral extraordinária do Santander Totta e diz respeito a um reforço de capital de até 300 milhões de euros.

 

Caso seja totalmente subscrito, o aumento de capital vai passar o actual capital social de 656.723.284 euros para até 956.723.284 euros. Cada nova acção emitida (300 milhões) vale um euro. "As acções a emitir são oferecidas à subscrição exclusiva dos accionistas no exercício do seu direito de preferência", diz o comunicado emitido esta segunda-feira, 14 de Dezembro, no site da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). O Banco Santander Totta é controlado pelo Grupo Santander, através da Santander Totta SGPS, com 97,65% do capital, e da Taxagest SGPS, com 2,22% das acções.

 

Esta operação não significa um reforço dos rácios mas apenas uma optimização da estrutura de capitais próprios do banco, segundo já tinha dado conta o Negócios. A operação faz parte do "processo de optimização da estrutura de capitais próprios da Santander Totta – SGPS, S.A. e do Banco Santander Totta, S.A. a título individual, não se verificando qualquer alteração substancial na estrutura e no capital afecto a este Grupo, como será detalhado na proposta a apresentar à AG", justificava o comunicado do Banco Santander Totta publicado aquando da convocatória da assembleia hoje realizada. 

 

Ao que o Negócios confirmou então junto da instituição, o aumento de capital não terá reflexos nos rácios de solidez da instituição liderada por António Vieira Monteiro, uma vez que a operação se destina a compensar a amortização de acções preferenciais emitidas por uma subsidiária do banco a realizar no quadro das medidas de "optimização da estrutura de capitais próprios".

 

"O período de subscrição deverá ocorrer entre as 8:30 horas do dia 16 de Dezembro de 2015 e as 15:00 horas do dia 30 de Dezembro de 2015, inclusive, data em que se verificará a liquidação financeira, salvo se o período de subscrição for adiado pelo conselho de administração", indica ainda o comunicado desta segunda-feira. Apesar disso, ainda ter-se-á de esperar pela aprovação de Frankfurt: "a execução da presente deliberação fica sujeita à obtenção da autorização BCE, considerando-se a mesma sem efeito caso esta não seja concedida até ao final de Junho de 2016".

 

No final de Setembro, o Santander Totta apresentava um nível de solidez de 15,7%, uma subida de 0,8 pontos percentuais face a igual período do ano passado.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI