Banca & Finanças Sindicato espera que “só saia do Novo Banco quem não quer lá estar”

Sindicato espera que “só saia do Novo Banco quem não quer lá estar”

O presidente do Sindicado dos Bancário do Sul e Ilhas acredita que ainda “pode não haver despedimento colectivo” no Novo Banco. Rui Riso espera que “saia da instituição apenas quem não quer lá estar”.
Sindicato espera que “só saia do Novo Banco quem não quer lá estar”
Bruno Simão/Negócios
Maria João Gago 25 de fevereiro de 2016 às 18:05

"Pode não haver um despedimento colectivo" no Novo Banco, acredita o presidente do Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas (SBSI). Apesar de esta possibilidade não ter sido excluída nas alternativas que a equipa de Eduardo Stock da Cunha pôs em cima da mesa nas reuniões com os representantes dos trabalhadores, Rui Riso acredita que poderá não ser necessário recorrer a este mecanismo.

 

"Espero que saia do Novo Banco quem não quer lá estar e que o contrário não aconteça", afirmou o dirigente sindical em declarações ao Negócios. Rui Riso recorda que noutros grandes bancos, como o BCP, o despedimento colectivo também chegou a ser referido como alternativa. No entanto, "tem havido capacidade de reduzir emprego através de outros processos".

 

Neste momento, a administração do Novo Banco "está ainda a trabalhar no modelo" a adoptar para conseguir a redução de trabalhadores que, segundo o presidente do SBSI, afectará entre 600 e 400 colaboradores. Por definir está também a "abordagem a fazer aos trabalhadores", adiantou Rui Riso.

 

Para o líder sindical, um dos aspectos mais preocupantes da comunicação que a gestão do Novo Banco fez esta quinta-feira aos representantes dos trabalhadores é o facto de mostrar que prossegue "o ciclo de redução de postos de trabalho no sector financeiro", em que "empregadores de grande dimensão, de repente, deixam de o ser".

Como o Negócios avançou esta quinta-feira, o Novo Banco comprometeu-se perante Bruxelas a reduzir o seu quadro de pessoal em 1.000 trabalhadores, faltando dispensar cerca de 500 colaboradores, objectivo que a instituição admite cumprir com recurso a um despedimento colectivo. Em comunicado, a comissão de trabalhadores do banco já manifestou a sua oposição a esta alternativa.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI