Banca & Finanças Social-democratas querem que relatório também responsabilize TVI na queda do Banif

Social-democratas querem que relatório também responsabilize TVI na queda do Banif

O relatório de Brilhante Dias defende que a notícia da estação de Queluz de Baixo não esteve na origem da resolução do Banif. O PSD discorda até porque houve uma "criminosa manipulação mediática". 
Social-democratas querem que relatório também responsabilize TVI na queda do Banif
Miguel Baltazar
Diogo Cavaleiro 28 de julho de 2016 às 13:02

O António envenenou o Bernardo. Foi o António que comprou o veneno que Bernardo tomou. Foi o António que ministrou o veneno a Bernardo. O Bernardo tomou o veneno e morreu. "Mas não houve crime de homicídio porque o Bernardo já tinha doença cardíaca".

 

A história, inventada, é do deputado social-democrata Carlos Abreu Amorim, e é idêntica, segundo o próprio, à da relação entre a TVI e o Banif. Isso mesmo o deputado quis dizer esta quinta-feira, 28 de Julho, numa conferência de imprensa em que anunciou o voto contra ao relatório final da comissão de inquérito ao banco fundado por Horácio Roque.

 

Para Abreu Amorim, a TVI não pode ser ilibada da queda do Banif. No relatório preliminar elaborado pelo socialista Eurico Brilhante Dias, é dito que a notícia de 13 de Dezembro, que anunciava a preparação do fecho dos balcões do Banif, "não é verdadeira, criou um ‘stress’ na liquidez do banco, mas não é possível concluir que a notícia da TVI24, por alguma razão, determinou a resolução do Banif".

 

Segundo o PSD, não é aceitável esta conclusão. "O relatório reconhece que a notícia é falsa, que o comportamento editorial, assumido pelo director de informação, é errado (...) mas depois diz uma coisa extraordinária, que tanto faz, porque o desfecho seria exactamente o mesmo", declarou Abreu Amorim.

 

Na declaração de voto apresentada esta quinta-feira, em antecipação à votação final do documento, o PSD acusa o PS de "desvalorizar e passar ao lado do apuramento dos factos sobre a criminosa manipulação mediática em que consistiu a devastadora notícia da TVI".

 

Além disso, os social-democratas realçam que não se pode dizer que a notícia apenas causou a fuga de 890 milhões de euros em depósitos e não teve mais consequências. Carlos Abreu Amorim relembrou que um dos motivos para a resolução do Banif determinada pelo Banco de Portugal foi, precisamente, o "desequilíbrio de liquidez" pós-notícia da TVI.

 

Apesar de não tirar conclusões da notícia, no relatório preliminar, Brilhante Dias refere que esta deve ser averiguada pela justiça. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI