Banca & Finanças Totta tem solução para "lesados" do Banif onde recuperam até 75% do investimento

Totta tem solução para "lesados" do Banif onde recuperam até 75% do investimento

Uma das camadas de lesados do Banif era constituída por investidores com dívida subordinada. O Santander Totta vai oferecer-lhes dívida subordinada própria com taxa de 7,5% ao ano.
Totta tem solução para "lesados" do Banif onde recuperam até 75% do investimento
Bruno Simão/Negócios
Diogo Cavaleiro 30 de junho de 2016 às 20:26

A 20 de Dezembro de 2015, houve clientes do Banif com dívida subordinada do banco cujo investimento não transitou para o Santander Totta. As perspectivas de recuperação tornaram-se praticamente nulas. O banco liderado por António Vieira Monteiro começou por dizer que, apesar de não ter obrigação, poderia procurar uma alternativa que permitisse um reembolso. Mais de seis meses depois, há uma solução. Não permite a devolução total mas abre portas a que se chegue a uma recuperação de até 75% do capital. Por outra perspectiva, a perda de 25% do capital investido. 

 

É com uma emissão de novas obrigações subordinadas que o banco de capitais espanhóis quer compensar os investidores penalizados por quem comprou obrigações subordinadas do Banif (tipo de obrigações que enfrenta mais perdas do que as obrigações seniores numa eventual liquidação), segundo um prospecto colocado no site da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

O investimento a ser feito pelo cliente (não qualificado) em obrigações do Totta tem de ser igual ao que foi concretizado em títulos do Banif e que estavam nas mãos do cliente no dia da resolução. As obrigações têm uma taxa fixa anual de 7,5% com uma maturidade a 10 anos. Ou seja, para um investimento mínimo de 100 mil euros em obrigações do Totta, o retorno será de 75 mil euros, alcançando os 175 mil euros – ou seja, não chega aos 200 mil euros que representa o investimento somado entre a obrigação Totta e obrigação Banif.


Na prática, os clientes do Santander Totta (antigos clientes do Banif) registam uma perda equivalente a 25% do capital investido.

 

A oferta fica só aberta aos clientes que têm fundos para fazer a subscrição sendo que nenhum investidor é obrigado a subscrever estes títulos. "Nenhuma despesa ou comissão será exigível pelo Banco Santander Totta a um investidor com relação à subscrição das obrigações, pagamento de juros ou reembolso das obrigações, desde que as obrigações sejam detidas numa conta de valores mobiliários aberta junto do banco Santander Totta".

O valor global máximo da oferta – que está vedada a investidores qualificados – é de 205 milhões de euros. O processo estende-se até 30 de Setembro, sendo que o apuramento dos resultados é feito a 3 de Outubro.

 

Em esclarecimento sobre a proposta, "o Banco Santander Totta reafirma que a presente iniciativa não se enquadra em qualquer processo negocial de cumprimento de obrigações ou responsabilidades que não lhe podem ser imputadas, mas que a mesma se fundamenta no contexto da defesa da franquia comercial do Banco e da relação directa com cada um dos clientes que venha a manifestar interesse em participar na emissão de obrigações agora aprovada pelas autoridades competentes".

Embora faça uma oferta de obrigações subordinadas Totta, os títulos de dívida do Banif vão permanecer nos clientes: "O Banco Santander Totta não apresentou qualquer proposta sobre as obrigações subordinadas Banif, que se manterão na titularidade dos investidores que as subscreveram, representando um crédito sobre o Banif S.A."

(Notícia corrigida às 21:30 para rectificar que o último dia da oferta é 30 de Setembro)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI