Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Banif: Notícia da TVI baseou-se em carta entre governador e Centeno

Sérgio Figueiredo defende que a notícia do Banif teve como base "informação suficiente, credível e verdadeira" para permitir à TVI avançar com a informação que avançou.

Miguel Baltazar/Negócios
  • Assine já 1€/1 mês
  • 7
  • ...

Foi com base numa carta trocada entre o governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, e o ministro das Finanças, Mário Centeno, que a TVI se baseou para avançar com a notícia, a 13 de Dezembro, que começou por falar no fecho do Banif e depois na sua resolução.

 

Segundo o que disse na comissão de inquérito ao Banif o director de informação da TVI, Sérgio Figueiredo, era possível avançar com a notícia quando o canal de Queluz de Baixo tinha na sua posse uma missiva entre o governador e o ministro das Finanças com "data do dia anterior à notícia", ou seja, 12 de Dezembro.

 

"Eu, enquanto director da TVI, considero que essa informação é uma peça importante para juntar a várias outras (...) para poder avançar com segurança", explicou aos deputados Sérgio Figueiredo, adiantando que a "informação era suficiente, credível e verdadeira" para permitir à TVI avançar com a informação que avançou.

 

Nas respostas ao deputado social-democrata Carlos Abreu Amorim, o antigo director do Diário Económico e do Negócios defende que todas as "partes interessadas" foram contactadas "antes, durante e depois" por profissionais da TVI e por um colaborador, António Costa (ex-director do Económico, que é neste momento colaborador do canal de televisão).

 

Segundo o jornalista, a notícia avançou apenas com o cruzamento de fontes. Sérgio Figueiredo disse não estar em condições de divulgar quem eram os jornalistas que fizeram esses contactos, porque era uma equipa inteira a trabalhar e a fazer vários contactos.

"Eu respondo pela equipa"

"Ninguém imagina que uma notícia com esta relevância pudesse ser divulgada sem um conhecimento prévio e o consentimento e autorização da direcção de informação", defendeu Sérgio Figueiredo no Parlamento. 

 

Questionado pelo deputado do PSD Carlos Abreu Amorim, Sérgio Figueiredo assumiu-se como o "responsável máximo" e não indicou quem é que tratou a informação sobre a resolução do Banif a 13 de Dezembro. "Não estou em condições de o fazer. Não vejo qual a utilidade de saber quem são os profissionais que fazem a informação", disse para deixar uma certeza: "Eu respondo pela equipa".

A TVI noticiou a 13 de Dezembro, em rodapé, que o Governo estava a preparar o fecho do Banif sendo que, meia hora depois, afirmava-se que o que estava a ser preparado era a resolução.

 

Sérgio Figueiredo surgiu na audição desta quarta-feira acompanhado de vários profissionais da TVI, nomeadamente por jornalistas com capacidade de edição. 

 

Ver comentários
Saber mais TVI Sérgio Figueiredo Banif governador do Banco de Portugal Carlos Costa Mário Centeno Governo banca
Mais lidas
Outras Notícias