Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

UBS cobra por depósitos superiores a um milhão de euros

As taxas negativas vigentes para depósitos em euros junto do Banco Central Europeu estão a deteriorar os lucros dos bancos do Velho Continente. A solução? Transferir custos para os grandes clientes.

Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes paulozgomes@negocios.pt 23 de Março de 2017 às 11:42
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O banco suíço UBS vai começar a aplicar uma comissão de depósito, no valor de 0,6%, aos clientes que queiram colocar nos cofres da instituição montantes superiores a um milhão de euros.


O novo encargo, que começa a ser implementado em Maio, é uma forma de compensar a instituição pelo impacto gerado nos seus lucros pelo actual ambiente de juros negativos na generalidade da banca europeia.


"Esta comissão reflecte o aumento dos custos com o reinvestimento de dinheiro de depósitos em dinheiro e nos mercados de capitais, o nível extraordinariamente baixo e negativo das taxas de juro na Zona Euro e a crescente regulamentação para o aumento de liquidez," refere fonte da instituição numa carta enviada aos clientes e citada pela BBC e Financial Times.


Na prática, a taxa ascenderá, no caso de um cliente que deposite um milhão e um cêntimo de euro, a seis mil euros por ano. Os clientes com grandes maquias em euros passam desta forma a suportar taxas por depósito semelhantes àquelas que são suportadas nas contas detidas por empresas e grandes depositantes de valores denominados em francos suíços.

Os clientes que não concordem com os termos aplicáveis a estes depósitos devem informar o banco até ao final de Abril e proceder ao encerramento da sua conta. 


A instituição acrescenta ainda que "provavelmente" não repercutirá nos clientes do retalho – com depósitos de valores mais baixos – os custos com o enquadramento de taxas de juro negativas na Europa.

A taxa de -0,4% que tem vindo a ser aplicada aos valores em euros depositados junto do Banco Central Europeu (BCE) – na expectativa de obrigar as instituições a conceder crédito à economia – custa na prática quatro euros anuais por cada mil euros depositados, o que contribui para deteriorar os lucros das instituições de crédito. Mesmo as suíças que, estando fora do euro-sistema, têm de pagar o mesmo valor pelos depósitos junto do BCE.

À semelhança do Banco Central Europeu, também o banco central suíço aplica taxas aos depósitos feitos pelos bancos, neste caso a uma taxa ainda mais negativa, de -0,75%.

Ver comentários
Saber mais BCE Europa UBS Zona Euro economia negócios e finanças serviços financeiros banca macroeconomia
Mais lidas
Outras Notícias