Banca & Finanças Varela espera que Justiça chegue a conclusões sobre "notícia criminosa da TVI"

Varela espera que Justiça chegue a conclusões sobre "notícia criminosa da TVI"

O ex-administrador do Banif e do Banco de Portugal acredita que se não tivesse havido a notícia da TVI a falar no fecho do banco, tudo teria corrido melhor. 
A carregar o vídeo ...
Diogo Cavaleiro 31 de março de 2016 às 21:39

António Varela classificou o rodapé da TVI que deu conta que o Banif iria fechar, transmitido na TVI24 a 13 de Dezembro do ano passado, como uma "notícia criminosa".

 

Na audição desta quinta-feira, 31 de Março, da comissão parlamentar de inquérito, o antigo administrador do Banco de Portugal defendeu que a notícia teve impacto nas propostas de compra e acabou por empurrar à resolução do banco, determinada dia 20 de Dezembro de 2015.

 

Ainda assim, apesar de estar convencido disso, António Varela diz que na justificação oficial dada para que não fosse constituído um banco de transição do Banif (que ficasse com os seus activos bons, como no BES) "não" havia "referência específica à notícia da TVI". Mas é certo que "as coisas tinham corrido muito melhor se não tivesse existido essa notícia".

 

Segundo Jorge Tomé, esta notícia – que disse que estava a ser coordenada pelo jornalista António Costa – retirou 960 milhões de euros em depósitos na semana seguinte.

 

António Varela tem a expectativa de que haja um desfecho nos tribunais que permita apurar a origem da notícia. "Espero que o Ministério Público chegue a conclusões. Seria preciso saber mais sobre a origem da notícia para podermos chegar a alguma conclusão", considerou, em resposta aos deputados.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI