Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lucro do Santander Totta sobe 89% em 2014 com venda nos seguros

O resultado líquido do Santander Totta fixou-se em 193,1 milhões de euros no ano passado, resultado de um avanço da produção bancária e também da redução das imparidades. A venda de posição nos seguros deu o impulso final.

Miguel Baltazar/Negócios
Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 04 de Fevereiro de 2015 às 12:10
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...

A venda da participação maioritária nos seguros deu o maior impulso para que o lucro do Santander Totta em 2014 fosse praticamente o dobro do que registou no ano anterior. Em termos operacionais, os custos avançaram ainda que a um ritmo inferior ao produto bancário, que beneficiou da melhoria da margem financeira.

 

O lucro do banco português que pertence ao grupo espanhol Santander alcançou os 193,1 milhões de euros no ano passado, o que representa um ganho de 89,2% face aos 102 milhões atingidos em 2013, de acordo o comunicado emitido através do site da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). 

 

Um dos grandes impulsos para os resultados da instituição financeira veio da venda de 51% da participação que a área de seguros tinha na parceria com a Aegon: a operação teve uma receita extraordinária de 32 milhões de euros. "Excluindo este impacto não recorrente, o resultado líquido subiu 57,8% em relação ao período homólogo", diz o comunicado.

 

A evolução do negócio em 2014 também foi mais positiva do que em 2013. O produto bancário e a actividade de seguros alcançaram os 967,8 milhões de euros, um ganho de 14,6% face ao ano anterior. Aqui ajudaram as operações financeiras mas também a margem financeira, que ganhou 6,1% para 547,7 milhões de euros.


A margem financeira (diferença entre juros cobrados em créditos e juros pagos em depósitos e que serve de base ao negócio bancário) "beneficiou, principalmente, da diminuição do custo de financiamento, em particular dos depósitos" apesar do contexto - "níveis historicamente baixos das taxas de juro e da fraca procura de crédito".

 

Este avanço do produto compensou o ritmo de crescimento dos custos operacionais do Santander Totta, que somaram 4,7% para 494,7 milhões de euros, com o aumento de gastos gerais, das amortizações mas também dos custos com pessoal. As imparidades e provisões fixaram-se em 221,7 milhões de euros, uma diminuição de 8,6% em relação a 2013.


Com estas evoluções, o resultado líquido ascendeu aos 193,1 milhões de euros na totalidade do ano (foi de 74,2 milhões no quarto trimestre).

 

Crédito a empresas sobe

 

Em termos de negócio, o crédito bruto deslizou 1,8% para os 26.686 milhões de euros. Caiu o crédito a particulares (habitação, consumo, etc) mas verificou-se uma subida dos empréstimos concedidos a empresas.

 

O rácio de crédito vencido há mais de 90 dias avançou 0,48 pontos percentuais para os 4,21% ainda que a cobertura por provisões para este tipo de crédito tenha diminuído para 103,4%. Em sentido inverso, o crédito em risco diminuiu para 5,73% tendo aumentado a cobertura por provisões. 

 

Já os recursos de clientes do Totta avançaram 3,7% para os 25.562 milhões, o com o grande motor a serem os depósitos, que subiram 5,6% para 29.,346 milhões.

 

Observando o capital, o Santander conseguiu registar melhorias no final de 2014 quando comparado com o ano anterior. O rácio Common Equity Tier 1 (utilizado para comparação entre as várias instituições) subiu de 14,4%, em Dezembro de 2013, para 15,1%, no final do ano passado.

 

(Notícia actualizada às 12h30 com mais informações)

Ver comentários
Saber mais Santander Totta António Vieira Monteiro
Mais lidas
Outras Notícias