Comércio Acções da Jerónimo deixam de dar direito a dividendo de 61,3 cêntimos a 8 de Maio

Acções da Jerónimo deixam de dar direito a dividendo de 61,3 cêntimos a 8 de Maio

A remuneração accionista de 61,3 cêntimos da Jerónimo Martins é paga a 10 de Maio, pelo que o dia 7 é o último em que os títulos negoceiam dando direito à remuneração accionista. Valor total do dividendo iguala lucro de 2017.
Acções da Jerónimo deixam de dar direito a dividendo de 61,3 cêntimos a 8 de Maio
Diogo Cavaleiro 12 de abril de 2018 às 18:41

Os investidores que queiram receber o dividendo bruto de 61,3 cêntimos têm de deter acções da Jerónimo Martins na segunda-feira, 7 de Maio, segundo revela a empresa em comunicado.

 

"O pagamento do dividendo ocorrerá no próximo dia 10 de Maio de 2018, sendo que as acções passarão a ser transaccionadas sem direito ao mesmo dois dias úteis antes dessa data, ou seja, no dia 8 de Maio de 2018", indica a nota da Jerónimo Martins enviada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

 

A distribuição deste dividendo foi uma das propostas da administração aprovadas na assembleia-geral que se realizou esta quinta-feira, 12 de Abril. A Jerónimo Martins não enumera os votos contra nem a favor da decisão dos accionistas na votação das propostas que foram submetidas a deliberação.

 

Os 385 milhões de euros para remunerar os accionistas correspondem à totalidade dos lucros consolidados obtidos pela empresa dona do Pingo Doce no ano passado.

 

A grande beneficiária desta distribuição proposta pela administração liderada por Pedro Soares dos Santos é a Sociedade Francisco Manuel dos Santos, detentora de 56% do capital. Com os dividendos auferidos pela Jerónimo Martins, esta sociedade já conseguiu receber o que pagou pela área industrial do negócio, a Monterroio.

 

A Heerema é dona de 5% do capital, com a Standard Life Aberdeen a deter 3,675%. A BlackRock controla 2,6%, seguida da Baillie Gildford e do BNP Paribas, com cerca de 2% do capital cada, isto no fecho do ano.

As acções da Jerónimo Martins encerraram esta quinta-feira a negociar nos 14,335 euros, uma quebra de 0,97% em relação ao fecho da sessão anterior.


(Notícia corrigida às 12:13: a indicação do valor do dividendo estava errado no lead externo, tendo sido entretanto corrigido para 61,3 cêntimos) 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI