Comércio Ahold e Delhaize chegam a acordo para a fusão

Ahold e Delhaize chegam a acordo para a fusão

O negócio está confirmado. A Ahold e a Delhaize vão juntar as operações e criar um dos maiores grupos de distribuição na Europa.
Ahold e Delhaize chegam a acordo para a fusão
Alexandra Machado 24 de junho de 2015 às 09:06

A holandesa Ahold e a belga Delhaize chegaram a acordo para juntar as operações, numa fusão avaliada em 9,32 mil milhões de euros.

 

Os accionistas da Delhaize vão receber 4,75 acções da Ahold por cada título detido, o que avalia a Delhaize em 90,04 euros por acção, 2,3% acima do preço de fecho na sessão de terça-feira.

 

No final, os accionistas da Ahold ficarão com 61% da companhia resultante que se designará Ahold Delhaize.

 

Ao fim de alguns anos de especulação, o acordo foi confirmado esta quarta-feira, 24 de Junho e depois de terem sido confirmadas negociações em Maio.

 

A fusão vai mesmo avançar, dando mais músculo ao negócio em particular nos Estados Unidos da América, onde ficará o quinto maior retalhista em casa do gigante Wal-Mart. Juntas, as empresas holandesa e belga ficarão com 6.300 lojas a nível mundial com vendas superiores a 54 mil milhões de euros.  Na Europa será o quarto maior grupo de distribuição.

 

Dick Boer, presidente executivo da Ahold, será o líder da nova companhia. A transacção, segundo a Bloomberg, deverá ficar concluída em meados de 2016.

 

As empresas acreditam que a fusão pode gerar sinergias de 500 milhões de euros em três anos.

 

Antes de concluir a operação, a Ahold vai terminar o seu programa de compra de acções próprias ("share buy back"), pelo qual garantirá uma remuneração accionista de mil milhões de euros. Vai, também, fazer um "stock split" (divisão de acções).

 

De acordo com analistas, citados pela Bloomberg, os problemas de concorrência poderão surgir apenas no mercado belga, onde a Ahold tem 28 lojas no país de origem da Delhaize.

 

A Ahold é, em Portugal, parceira da Jerónimo Martins, detendo 49% da JMR (Jerónimo Martins Retalho). O que significa que a fusão vai trazer novo parceiro à empresa da família Soares dos Santos. E um regresso ao passado. A Delhaize foi a primeira parceira da Jerónimo Martins, quando em 1985 arrancou com o Pingo Doce. A parceria na área do retalho mudou e em 1992 a JMR optou pela Ahold. 




pub