Comércio Diogo e Tomás criam negócio onde o PSD é Nike e o PAN Benetton

Diogo e Tomás criam negócio onde o PSD é Nike e o PAN Benetton

Dois jovens estudantes portugueses criaram a Parteedo para “ganhar dinheiro com a política de forma honesta”: uma coleção de t-shirts em que a imagem dos partidos é adulterada, misturando-se com outras marcas. Seguem-se as eleições francesas e norte-americanas.
Rui Neves 04 de outubro de 2019 às 16:26

Tudo começou na noite de 17 de agosto passado, no Festival de Paredes de Coura, durante o concerto de Patti Smith. Algures entre "People Have the Power" e "Gloria", Diogo Seabra Diogo e o amigo Tomás Paiva começaram a falar de política.

 

No meio da discussão, com setas, flores e foices ao desafio, repararam na semelhança entre a imagem do PS e a marca de roupa Supreme. Seis semanas depois, com as legislativas à porta, criaram a Parteedo (https://parteedo.xyz/).

 

Trata-se de uma loja de roupa online, que tem como ambição "tornar a política nacional visível para as gerações Millenials [jovens nascidos entre 1980 e 1995] e GenZ [entre 1995 e 2005] e ganhar dinheiro com a política de forma honesta, esta bem mais difícil", ironiza Diogo Seabra Diogo, em declarações ao Negócios.

 

Nos dias seguintes a Paredes de Coura, Diogo e Tomás, que têm passado artístico e experiência em design gráfico e web design, começaram a "adulterar" a imagem de partidos políticos, misturando-os com outras marcas conhecidas.

 

"Muita gente não quer saber de política, em especial os das gerações Millennials e GenZ. Fizemos designs que davam t-shirts (e outra roupa) giras, que puxam audiência da que não liga nenhuma à política", explica Diogo, de 19 anos, que está a estudar "science computing" no Kings College de Londres.

 

E assim nasceram t-shirts PS Supreme, PSD Nike, Bloco DCShoes, CDS-PP Off-White, PAN Benetton, PURP BP, Os Verdes Comme des Garçons ou PNR Fila.

 

A da Bloco é a mais cara - 25 euros, "porque é ‘hoodie [com capuz], fica melhor no design, sendo que vamos adicionar a opção t-shirt", adianta Diogo, enquanto a do CDS custa 22 euros, pois "tem frente e verso", e a do PAN 20 euros "porque é polo". Todas as outras estão à venda a 15 euros a unidade.

 

Ausentes desta primeira coleção estão a coligação CDU e o PCP, por exemplo, porque "o design do PCP já é bastante usado (foice e martelo) e o da CDU demasiado simples".

 

Fábrica na Letónia, promoção nas redes sociais

 

"Mais fácil" foi a procura de uma fábrica de estampagem e envio, na Letónia, e a criação de um site, agora oficialmente online, para comercializarem a roupa.

 

Diogo garante que uma encomenda no Parteedo é recebida em Portugal sete a 10 dias depois, com a promoção a ser feita exclusivamente através do Instagram e Facebook, "redes privilegiadas pelo segmento a que se destina a roupa".

 

Lançado oficialmente há poucos dias, o negócio está "muito calminho", reconhece Diogo. "Alguns amigos já compraram, mas através de nós, não via site", conta. "Os anúncios ainda não foram lançados nas redes sociais", mas "muito brevemente, na próxima semana, já deverá estar a bombar", acredita.

 

Com as eleições marcadas para 6 de outubro, não deviam ter lançado o negócio mais cedo? "É verdade, mas foi uma ideia que veio tarde e, sinceramente, foi uma surpresa agradável termos posto tudo online com o tempo que tivemos", justifica.

 

"De qualquer maneira, acho que a atenção do público português vai continuar na política durante algum tempo, depois das eleições", argumenta.

 

O investimento, esse, foi mínimo. "Financiamento? Não foi preciso muito. Os produtos são feitos ‘on demand’", refere Diogo, de 19 anos, idade que o seu amigo e sócio - que estuda Engenharia Informática, no Técnico, em Lisboa - irá comemorar a 10 de outubro.

 

Parteedo já está a trabalhar nas eleições francesas e norte-americanas

 

Mais recentemente, Diogo juntou-se a um amigo francês, igualmente estudante em Londres, e já começaram a fazer designs para partidos franceses, enquanto esperam pelo próximo período eleitoral em França.

 

"Já temos designs para vários partidos franceses e também dos norte-americanos Republicanos e Democratas. O nosso plano é perceber quando será o momento mais oportuno, no futuro próximo, para tirar o máximo do nosso trabalho", afirma o estudante do britânico Kings College.

 

E porquê Parteedo? "É um jogo de palavras com partido (político) e ‘tee-shirt’", que é como se pronuncia em inglês.

 

Os dois jovens dizem-se "apartidários".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI