Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Há acordo: Amazon e Hachette terminam a guerra dos “ebooks”

Foram longos meses de desentendimentos e acusações entre as partes. Ao debate, juntaram-se escritores e outras personalidades. O acordo está agora fechado.

Bloomberg
Wilson Ledo wilsonledo@negocios.pt 13 de Novembro de 2014 às 18:30

A retalhista "online" Amazon e a editora Hachette conseguiram chegar a acordo, depois de uma batalha que durou vários meses. Na origem da discórdia estava o preço a estabelecer para os livros electrónicos ("ebooks").

 

Apesar de não terem sido divulgados os termos do novo contrato, que será aplicado por vários anos, o CEO do grupo editorial, Michael Pietsch, considerou que o acordo vai "beneficiar os autores da Hachette".

 

O desacordo – entretanto ultrapassado – levou a Amazon a atrasar a entrega, a eliminar descontos e a opção de pré-encomenda de títulos da Hachette. Os escritores tomaram posições, manifestando publicamente o seu descontentamento.

 

Os rumores davam conta que a Amazon quereria uma maior fatia na receita gerada com os "ebooks". A retalhista reclamava ainda preços menores nos livros electrónicos por não lhes estarem associados custos de impressão, armazenamento ou transporte. A Hachette dizia que o cenário era insustentável.

 

Recentemente, a Amazon assinou também um acordo com a editora Simon & Schuster.

Ver comentários
Saber mais Amazon Michal Pietsch Simon & Schuster artes cultura e entretenimento Internet economia negócios e finanças economia (geral) livros editoras
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio