Comércio Portugal com maior queda da UE nas vendas a retalho

Portugal com maior queda da UE nas vendas a retalho

As vendas a retalho em Portugal caíram 2,4% em setembro, a maior descida entre os parceiros europeus.
Portugal com maior queda da UE nas vendas a retalho
Rita Faria 06 de novembro de 2019 às 10:37

Em setembro, um mês em que o comércio a retalho registou subidas ligeiras na União Europeia, Portugal contrariou a tendência e registou mesmo o pior desempenho nas vendas, entre os parceiros europeus.

De acordo com os dados divulgados esta quarta-feira, 6 de novembro, pelo Eurostat, as vendas a retalho na União Europeia aumentaram 0,2% em setembro, face ao mês anterior, enquanto na Zona Euro a subida foi de 0,1%. Portugal destacou-se pela maior queda, com as vendas a diminuírem 2,4% face a agosto, depois de dois meses consecutivos de aumentos em cadeia.

Tanto na Zona Euro como na União Europeia, o crescimento foi impulsionado sobretudo pelo aumento das vendas de combustíveis e de produtos não alimentares. As subidas mais acentuadas aconteceram na Croácia (2,6%), Irlanda (2,4%) e Roménia (0,7%) enquanto a Letónia e a Eslovénia seguiram-se a Portugal no grupo das maiores descidas, com quedas de 1% e 0,7%, respetivamente.

Na comparação homóloga – ou seja, face ao mesmo mês do ano passado – o volume de negócios no comércio a retalho na União Europeia cresceu 3,2% em setembro, a maior subida desde abril (3,4%), impulsionado pelas vendas de produtos não alimentares. Na Zona Euro, o crescimento foi de 3,1%.

Em termos anuais, Portugal até registou um aumento superior à média dos parceiros europeus, com as vendas a crescerem 3,7%, o que traduz, ainda assim, o avanço mais fraco pelo menos em seis meses.

Entre os países para os quais existem dados disponíveis, as maiores subidas foram observadas na Roménia (7%), Hungria (5,8%) e Irlanda (5,2%), enquanto a Eslováquia (-2,7%) e a Letónia (-0,4%) foram os únicos países a registar decréscimos.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI