Comércio Portugueses estão a comprar telemóveis mais caros e de maior dimensão

Portugueses estão a comprar telemóveis mais caros e de maior dimensão

No primeiro trimestre de 2018 registou-se uma tendência na população portuguesa de compra de telemóveis de maior dimensão e de maior valor, de acordo com a Gfk.
Portugueses estão a comprar telemóveis mais caros e de maior dimensão
Reuters
Raquel Murgeira 23 de maio de 2018 às 13:29

Os portugueses compraram telemóveis de maior dimensão e de maior valor durante o primeiro trimestre de 2018. Uma tendência que se repetiu também no ano passado, isto devido ao "crescimento do preço médio dos telemóveis adquiridos, impulsionado pela escolha de ecrãs maiores", segundo o comunicado da Gfk.

Os primeiros três meses do ano registaram uma subida do preço médio dos telemóveis em 16% face a mesmo período do ano passado. O facto de os portugueses estarem a preferir smartphones premium, assim como a comprar assessórios utilizáveis no corpo (wearables), contribuiu para que o sector das telecomunicações registasse "um aumento assinalável de 19,8% em valor, face ao mesmo período do ano anterior", o que representa um montante de 231 milhões de euros. Foi o sector que mais cresceu no primeiro trimestre de 2018, de acordo com os dados recolhidos pela empresa de estudos de mercado.

O estudo aponta ainda para um "forte crescimento na aquisição de bens tecnológicos de consumo" durante o primeiro trimestre deste ano, uma subida de 8,7%, que corresponde a uma facturação total de 664 milhões de euros.

Já na área da electrónica de consumo registou-se um ligeiro decréscimo, cerca de 0,05%, o que representa 83 milhões de euros da facturação do primeiro trimestre deste ano. Os televisores mantêm uma tendência de crescimento, ocorrendo o mesmo com "os Backing Mini Speakers e os Sound Bars", segundo a Gfk.

As compras na categoria dos grandes electrodomésticos cresceram 9,2% face a período homólogo do ano passado, a representar 131 milhões de euros. Os electrodomésticos encastráveis continuam "a ganhar quota de mercado, impulsionados pelo bom momento do mercado imobiliário". Foi ainda registado um "bom crescimento" nas compras de secadores de roupa, de acordo com a empresa de estudos de mercado.

Relativamente às compras de pequenos electrodomésticos, cresceram 8,3%, comparativamente ao primeiro trimestre de 2017, o que perfaz um total de 66 milhões de euros. Os principais contribuintes deste crescimento foram os aspiradores. As compras referentes ao cuidado pessoal têm igualmente crescido, especialmente "com as compras em equipamentos para o cuidado dental e em secadores de cabelo", adianta a Gfk.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI