Bolsa Vista Alegre aumenta capital disperso em bolsa para 25%

Vista Alegre aumenta capital disperso em bolsa para 25%

A Visabeira já tinha dito que queria aumentar o “free float” da Vista Alegre. Para isso vai emitir mais de 21,7 milhões de acções, através de um aumento de capital, e a Visabeira venderá mais 21,7 milhões de acções detidas actualmente por si. No final, o capital disperso em bolsa aumentará para 25%.
Vista Alegre aumenta capital disperso em bolsa para 25%
Sara Antunes 08 de outubro de 2018 às 09:24

A Visabeira vai pedir autorização aos seus accionistas para aumentar o capital da Vista Alegre em 17,4 milhões de euros, através da emissão de 21,77 milhões de novos títulos. Além disso, a Visabeira venderá mais 21,77 milhões de títulos que actualmente estão em suas mãos. 

O objectivo final desta operação é realizar uma oferta pública de venda destas acções e elevar o free float da Vista Alegre para até 25%, pode ler-se no comunicado emitido esta segunda-feira, 8 de Outubro, para a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Actualmente o "free float" da Vista Alegre é inferior a 3%.

 

O grupo Visabeira, que actualmente detém cerca de 90% do capital da Vista Alegre, verá a sua participação diminuir para 70%, "beneficiando a empresa do referido reforço de dispersão, do alargamento da sua base accionista e, consequentemente, de uma maior liquidez das acções VAA, reforçando a sua atractividade perante potenciais investidores", pode ler-se no comunicado emitido esta segunda-feira.

 

A Visabeira explica ainda que "o produto líquido decorrente da componente de oferta de subscrição tem ainda como objectivo a optimização das fontes de financiamento da estratégia da VAA, na implementação das medidas previstas no seu plano de investimentos, assim como o reforço da situação financeira e de balanço da Empresa, por via da redução de dívida."

 

Nuno Terras Marques, presidente do conselho de administração da Vista Alegre e CEO da Visabeira, realça no comunicado "mais um momento relevante na longa história da companhia fundada em 1824."

 

"Desde que em 2009 passou a integrar o portefólio de marcas do Grupo Visabeira, a Vista Alegre iniciou uma fantástica recuperação económica, apostando fortemente na inovação dos processos produtivos, inovação do design de produto, alicerçado numa gestão eficiente dos seus meios e recursos", salienta o mesmo responsável.

 

A Visabeira tinha já admitido que queria manter a Vista Alegre Atlantis em bolsa e aumentar o capital disperso desta cotada. Nuno Miguel Marques, CEO da Visabeira, assumiu esta posição em entrevista ao Negócios e Antena 1, em Março, não tendo na altura um calendário para o fazer. Ainda assim, admitia que pudesse ocorrer ainda este ano. E desde então foram feitas várias operações com vista à reorganização da Vista Alegre.

Em Julho, a Vista Alegre aumentou o seu capital, através da emissão de novas acções. Apesar de terem sido admitidas 367.743.189 acções ordinárias da VAA, que representam 24,13% do capital social da cotada, o "free float" manteve-se nos 2,46%.

 

Entretanto, a Vista Alegre comprou, à Visabeira, a Cerutil, empresa que detém a Bordallo Pinheiro por 48,5 milhões de euros. E vendeu, também à Visabeira, a VA GRUPO - Vista Alegre Participações por 21,7 milhões de euros. Operações que ajudaram a reorganizar a empresa.

 

Paralelamente, em Setembro houve um reagrupamento de acções, com os accionistas a passarem a deter uma acção por cada 10 que tivessem em mãos.

 

A OPV que será agora realizada tem o objectivo de elevar o capital disperso e tornar a Vista Alegre numa cotada com mais atractividade em bolsa.




Marketing Automation certified by E-GOI