Banca & Finanças Banco de Portugal tranquiliza sobre possível insuficiência de capital do BES

Banco de Portugal tranquiliza sobre possível insuficiência de capital do BES

O Banco de Portugal emitiu um esclarecimento a propósito de notícias hoje divulgadas sobre um eventual resultado negativo do BES no primeiro semestre.
Banco de Portugal tranquiliza sobre possível insuficiência de capital do BES
Bruno Simão/Negócios
Negócios 28 de julho de 2014 às 22:49

"Em face das notícias divulgadas hoje sobre um eventual resultado negativo a apresentar pelo Banco Espírito Santo (BES), com referência a 30 de Junho de 2014, o Banco de Portugal reitera que, caso venha efectivamente a verificar-se qualquer insuficiência da actual almofada de capital, o interesse demonstrado por diversas entidades em assumirem uma posição de referência no BES indicia que é realizável uma solução privada para reforçar o capital", diz o comunicado.

 

No limite, se necessário, sublinha o BdP no mesmo documento, "está disponível a linha de recapitalização pública criada no âmbito do Programa de Assistência Económica e Financeira,  que poderá ser utilizada para suportar qualquer necessidade de capital de um banco português, no enquadramento legal relevante e em aplicação das regras de ajuda estatal".

 

"Em todo o caso, a solvência do BES e a segurança dos fundos confiados ao banco estão asseguradas", conclui o órgão regulador presidido por Carlos Costa.

 

Recorde-se que, esta segunda-feira, o Expresso Diário noticiou que o BES deverá apresentar um prejuízo de cerca de três mil milhões de euros no primeiro semestre do ano. Em causa estão dívidas superiores ao previsto de clientes do BES ao GES, através de esquemas de engenharia financeira que se desconheciam, adiantava o jornal.

 

Na passada sexta-feira, 25 de Julho, o banco de investimento japonês Nomura disse estar à espera que o BES, quando comunicar os resultados do primeiro semestre a 30 de Julho, anuncie os primeiros passos para provisionar e proteger-se face à exposição ao Grupo Espírito Santo. E referiu achar ser necessário a realização de um aumento de capital de mil milhões de euros.

 

Entretanto, o novo presidente do BES, Vítor Bento, prepara-se para divulgar esta semana ao mercado o seu plano de acção futura no banco. Um documento que deverá dar uma ideia das traves mestras que o banqueiro pretende pôr em marcha para fazer face às perdas que a instituição vai registar por causa da sua exposição ao Grupo Espírito Santo (GES). A venda de activos e a injecção de capital são duas alternativas em cima da mesa.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI