Bolsa Acções da FCC disparam mais de 15% após OPA de Slim

Acções da FCC disparam mais de 15% após OPA de Slim

O milionário mexicano Carlos Slim lançou uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre 100% do capital da construtora espanhola, cujos títulos chegaram a disparar quase 17% esta manhã.
Acções da FCC disparam mais de 15% após OPA de Slim
Negócios 07 de março de 2016 às 11:52

As acções da espanhola Fomento de Construcciones Y Contratas (FCC) estão a disparar 14,89% para 7,571 euros depois de, na passada sexta-feira, o milionário Carlos Slim (na foto) ter lançado uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre 100% do capital da construtora.

 

Os títulos da empresa já chegaram a subir um máximo de 16,95% para 7,707 euros na sessão, acima do preço da OPA, que é de 7,6 euros por acção.

 

A FCC conclui esta segunda-feira, 7 de Março, o aumento de capital que colocou Slim, maior accionista do grupo, na obrigação de lançar uma OPA sobre 100% do capital da empresa. O mexicano controla directa e indirectamente 36,59% da FCC, acima dos 30% que obrigam ao lançamento da oferta.

 

A OPA, anunciada na passada sexta-feira a um preço de 7,6 euros por acção, avalia a empresa em 2,88 mil milhões de euros.

 

Segundo o diário espanhol Expansión, a FCC, que anunciou recentemente um plano de ajustamento de pessoal no seu negócio de construção em Espanha, prevê implementar novas medidas para reduzir a sua dívida, voltar aos lucros e recuperar o dividendo.

 

A empresa é a quarta cotada do índice espanhol Ibex com melhor desempenho em 2016, tendo valorizado 11% desde o início do ano.

 
Em pouco mais de um mês, esta é a segunda oferta que o empresário lança no mercado espanhol. No final de Janeiro ofereceu 0,8 euros por acção pela imobiliária Realia. Em simultâneo com o procedimento anunciado na passada sexta-feira, Slim propõe também lançar uma oferta pública sobre a Cimentos Portland Valderrivas (detida a 77,9% pelo universo FCC), a um preço de seis euros por acção.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI