Desporto Arrematado online lugar VIP em Alvalade de cozinheira falida

Arrematado online lugar VIP em Alvalade de cozinheira falida

O lugar “Leão VIP” no estádio do Sporting, pertencente à massa falida de uma cozinheira insolvente, foi arrematado por 1.500 euros, num leilão electrónico que começou por colocar este activo à venda com uma base de licitação de um euro.
Arrematado online lugar VIP em Alvalade de cozinheira falida
Rui Neves 11 de junho de 2018 às 16:20

O lugar "Leão VIP" (porta 3, sector 26, fila 33, lugar 32) da massa falida de D. Costa, uma cozinheira que se tinha apresentado à insolvência, foi colocado a leilão electrónico, no site da leiloeira Leilosoc, a 18 de Maio passado. Preço base de licitação: um euro.

 

Pelas 12:30 da passada quarta-feira, 6 de Junho, a pouco mais de três dias do encerramento do leilão, o Negócios publicou online uma notícia intitulada "Cozinheira falida leiloa online lugar VIP no estádio do Sporting". Nessa altura, a licitação já ia nos 950 euros.

 

Terminado o leilão, pelas 18 horas do passado sábado, 9 de Junho, o lugar "Leão VIP" foi arrematado por 1.500 euros.

 

Foi em 2003 que o casal Costa adquiriu dois "Leão VIP" aquando da inauguração do novo estádio do Sporting. Dois lugares com direito a cadeiras personalizadas, por uma placa com os seus nomes, ao longo de 20 anos.

 

Entretanto, o casal divorciou-se em 2011, tendo a mulher deixado de trabalhar como cozinheira no restaurante de ambos, o qual passou a ser explorado unicamente pelo seu marido.

 

D. Costa passou então a exercer a sua actividade na cozinha de outro restaurante, onde auferia um salário de 485 euros.

 

Em Outubro de 2014, na altura com 53 anos, apresentou-se à insolvência com uma dívida de 183 mil euros, cujo serviço creditício há muito que tinha deixado de cumprir.

 

D. Costa invocou que a sua situação financeira se prendia, "essencialmente, com a dissolução do seu casamento em Abril de 2011, e com o facto de na pendência do seu património, para melhorar o nível de conforto da sua vida, ter contraído diversos empréstimos que, actualmente, em virtude de várias vicissitudes ocorridas na sua vida pessoa e familiar, deixou de ter meios financeiros para cumprir com as obrigações a que estava adstrita", lê-se no relatório do administrador judicial, a que o Negócios teve acesso.

 

"Com os rendimentos auferidos não consegue sozinha liquidar as suas responsabilidades mensais e, ainda assim, fazer face às despesas correntes do dia-a-dia, e ainda as prestações dos créditos contraídos", alegava-se no mesmo documento.

 

O maior credor é a Parvalorem, o veículo público criado para gerir os créditos tóxicos do BPN, que tem a haver mais de 151 mil euros, valor que corresponde a cerca de 83% do total de créditos em causa.

 

Do lado dos activos, foram inventariados um imóvel, avaliado em 85 mil euros, um automóvel (100 euros), 1.930 acções do BCP e dois lugares "Leão VIP" no estádio do Sporting Clube de Portugal, um em nome de D. Costa e o outro tendo como titular o seu ex-marido, válidos até 2023.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI