A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Benfica dispara lucros, Sporting afunda receitas e Porto acelera passivo

Os "três grandes" viram as receitas encolherem e os resultados líquidos também. Tiveram todos lucros no primeiro trimestre desta temporada, mas no global aumentaram também os seus passivos. Conheça os números.

Nuno Teixeira - Infografia | Paulo Moutinho 01 de Dezembro de 2015 às 16:06
  • Assine já 1€/1 mês
  • 7
  • ...

O Benfica não está a ter um arranque de época famoso. O bicampeão, que viu o seu treinador passar para o rival de Alvalade, vai em terceiro, atrás do Porto e do Sporting. Mas isso é no relvado. Nas contas, lidera. É a Sociedade Anónima Desportiva (SAD) que mais cresce em lucros, sendo também a que mais aumenta as receitas, baixando as dívidas. O Sporting viu as suas vendas afundarem, já o Porto regista um aumento expressivo no valor do seu passivo.

A SAD dos encarnados terminou os três meses até ao final de Setembro com lucros de 12,2 milhões de euros, o valor mais elevado entre os "três grandes" do futebol nacional. Mas mais relevante é o facto de os seus resultados líquidos terem disparado numa altura em que os dos rivais caíram. Registou um crescimento de 1.540% face aos mesmos três meses do ano passado, altura em que tinha obtido 746 mil euros de lucro.


"O resultado líquido superou os 12,2 milhões, o que representa uma variação positiva de 11,5 milhões face ao período homólogo, a qual é principalmente explicada pela melhoria dos resultados operacionais sem direitos de atletas", refere o Benfica. Sem jogadores, os resultados passaram de -2,2 milhões para 5,78 milhões. Considerando jogadores, essencialmente com as vendas de Ivan Cavaleiro e Lima, estes cresceram 58%, para 16,69 milhões.


Esta evolução positiva tanto em termos de resultados operacionais como líquidos não é acompanhada pelo Sporting nem pelo Porto. A SAD verde e branca, que tem conseguido resultados positivos em campo, ressentiu-se de forma expressiva em ambos os indicadores financeiros. Os resultados operacionais afundaram 96% para 995 mil euros. "No primeiro trimestre de 2015/16 não foram registadas mais-valias significativas, sendo as mais relevantes as de Naby Sarr e de Shikabala", diz o Sporting. No ano anterior tinha obtido 19,7 milhões.

Neste contexto, os lucros do Sporting também afundaram: caíram 99,7%, para 74 mil euros, "apresentando uma significativa redução face ao resultado de 24.623 milhares de euros no mesmo período do exercício anterior", diz a SAD liderada por Bruno Carvalho. O Porto, por seu lado, viu os lucros caírem, mas em 28,5%, num trimestre que foi igualmente marcado por uma redução dos resultados operacionais, mas aqui por causa das competições europeias.

O "resultado líquido consolidado atinge os 9,63 milhões no primeiro trimestre do exercício 2015/2016, o que representa uma diminuição de 3,8 milhões relativamente ao período homólogo", nota. Os resultados operacionais recuaram 23,5% num período em que até foram realizadas relevantes ganhos com jogadores, mas houve uma "diminuição das receitas de participação na UEFA Champions League, dado o prémio de participação na edição 2015/2016 ter sido contabilizado nas contas 2014/2015, quando o acesso foi garantido".


Passivos a crescer


A forte quebra nos resultados operacionais, mas também nos lucros, por parte do Sporting e do Porto levou a que no conjunto os "três grandes" tivessem apresentado uma quebra de mais de 40% nos resultados líquidos (-43,5% para 21,9 milhões de euros). Um saldo que levou a que o passivo destas SAD também tivesse, em conjunto, registado um aumento de 3,8%. São mais 36 milhões de euros do que no mesmo período do ano passado.

Os passivos ascenderam a 982,8 milhões de euros, com o Benfica a ser responsável por quase 44% do montante total, isto apesar de a SAD encarnada ter sido a única a conseguir encolher este valor. Baixou o passivo em 2%, já o Sporting aumentou-o em 1,7% e o Porto foi o que mais contribuiu para o saldo global ao apresentar um crescimento de 15,3% (42 milhões), para 318 milhões de euros. "No entanto, a dívida financeira líquida desce 1,93 milhões de euros face a 30 de Junho de 2015", refere.


Mais robustas


Mesmo com um passivo superior, o Porto, tal como as restantes SAD conseguiram apresentar situações financeiras mais saudáveis. Observou-se um "fortalecimento do capital próprio consolidado em 10,3 milhões de euros, pela incorporação do resultado líquido obtido no período", diz a SAD liderada por Pinto da Costa. "O capital próprio do grupo atinge, em 30 de Setembro de 2015, os 93,44 milhões, o que reflecte uma estrutura patrimonial robusta", nota.

O Sporting revela um "aumento dos capitais próprios [para 7,11 milhões] relacionado com o resultado líquido positivo do período em análise", já o Benfica nota que o capital próprio consolidado "continua a evoluir de forma consistente, atingindo um valor positivo próximo dos 13,4 milhões de euros a 30 de Setembro de 2015, o que corresponde a uma melhoria de 12,8 milhões de euros num período de três meses".

Ver comentários
Saber mais Sporting Benfica Porto SAD desporto Bruno Carvalho Pinto da Costa Luís Filipe Vieira
Outras Notícias