Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Clubes europeus podem perder quatro mil milhões de euros em receitas

Os clubes europeus podem vir a perder quatro mil milhões de euros em duas temporadas, devido ao impacto da pandemia de covid-19, revela hoje um estudo a Associação Europeia de Clubes (ECA).

EPA
Lusa 07 de Julho de 2020 às 12:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Num estudo que analisa uma amostra de 10 campeonatos entre 55, entre os quais o português e os 'big-5' (Alemanha, Inglaterra, Itália, França e Espanha), a ECA prevê que, apesar de sete destes terem recomeçado, em 2019/20 as perdas sejam de 1,6 mil milhões de euros.

Na próxima temporada, mesmo que esta seja jogada na sua totalidade, as perdas poderão atingir os 2,4 mil milhões de euros, num estudo que não tem em conta o mercado de transferências.

"Estes resultados mostram que o impacto financeiro da covid-19 nos clubes europeus é um choque sísmico", disse o diretor executivo da ECA, Charlie Marshall.

Com os jogos à porta fechada, a ECA prevê que esta temporada os clubes percam 400 milhões de euros em bilheteira, um valor que deverá chegar aos 1,1 mil milhões em 2020/21.

"O impacto financeiro não para quando o jogo recomeçou. Vai continuar na próxima temporada e temos de tomar medidas para criar uma indústria do futebol mais sustentável para o futuro", refere Marshall.

Normalmente, os clubes gastam 60% dos seus rendimentos em salários, um valor que pode atingir os 76% nas ligas fora das 'big-5' na próxima temporada.

Para Marshall, o próximo mercado de transferência vai dar uma ideia "do estado da saúde do futebol".

Após a declaração de pandemia, em 11 de março, as competições desportivas de quase todas as modalidades foram disputadas sem público, suspensas, adiadas -- Jogos Olímpicos Tóquio2020, Euro2020 e Copa América - ou mesmo canceladas.

Na Europa, alguns campeonatos foram cancelados, como o francês e o holandês, mas Espanha, Itália, Alemanha, Inglaterra e Portugal, entre outros, retomaram a competição.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 535 mil mortos e infetou mais de 11,52 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.
Ver comentários
Saber mais Alemanha França Inglaterra Itália Espanha ECA Marshall
Mais lidas
Outras Notícias