Desporto Direcção do Sporting reitera inexistência de AG destitutiva

Direcção do Sporting reitera inexistência de AG destitutiva

O Conselho Directivo do Sporting reiterou esta sexta-feira a não realização de uma Assembleia Geral destitutiva no dia 23 de Junho, após indeferimento da providência cautelar apresentada pelo presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG) demissionário.
Direcção do Sporting reitera inexistência de AG destitutiva
Lusa 08 de junho de 2018 às 20:49

"O texto da decisão não podia ser mais claro: 'Indefere-se liminarmente o presente procedimento cautelar'", lê-se no comunicado do Conselho Directivo do clube, reafirmando as declarações do presidente do Sporting, Bruno de Carvalho (na foto), de que esta reunião magna não se vai realizar.

 

Em causa estava um procedimento cautelar interposto pelo presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG) demissionário, Jaime Marta Soares, para que o Conselho Directivo facultasse "todos os meios necessários à realização da AG".

 

"Todas as considerações que possa fazer o ex-presidente da MAG não têm qualquer relevância porquanto serão, posteriormente, discutidas em outra sede", conclui o órgão liderado por Bruno de Carvalho.

 

Desde 15 de Maio que o Sporting vive uma situação conturbada, desencadeada pela invasão da Academia do clube, em Alcochete, onde alguns futebolistas e elementos da equipa técnica foram agredidos, a que se seguiu a derrota na final da Taça de Portugal.

 

Paralelamente, o 'team manager' do Sporting, André Geraldes, foi constituído arguido no âmbito de uma investigação sobre alegados actos de tentativa de viciação de resultados.

 

Depois estes acontecimentos, a maioria dos membros MAG e do Conselho Fiscal e Disciplinar (CFD) e parte da direcção apresentaram a sua demissão, defendendo que o presidente Bruno de Carvalho não tinha condições para permanecer no cargo.

 

Após duas reuniões dos órgãos sociais, o presidente demissionário da MAG, Jaime Marta Soares, marcou uma AG para votar a destituição do CD, para 23 de Junho - sobre a qual foi interposta uma providência cautelar para a sua realização pela MAG - e nomeou uma comissão de fiscalização para evitar o vazio provocado pela demissão da maioria dos elementos do CFD.

 

O CD do Sporting, que não reconhece legalidade a estas decisões, criou uma Comissão Transitória da MAG, que, por sua vez, convocou uma AG para o dia 17 de Junho, para aprovação do Orçamento da época 2018/19, análise da situação do clube e esclarecimento aos sócios, e decidiu marcar uma AG Eleitoral para a MAG e para o CFD para o dia 21 de Julho.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI