Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Governo grego suspende campeonatos de futebol por tempo indefinido

O ministro adjunto dos Desportos da Grécia, Stavros Kondonís, anunciou hoje a suspensão, por tempo indeterminado, os campeonatos de futebol, para colocar em marcha medidas para erradicar a violência nos estádios.

Lusa 25 de Fevereiro de 2015 às 15:00

O governante afirmou que vão ser suspensos os encontros de todos os campeonatos profissionais e semiprofissionais da primeira, segunda e terceira divisões, na sequência dos graves incidentes ocorridos no dérbi de Atenas, entre Panathinaikos e Olympiacos.

 

As primeiras medidas propostas por Kondonís passam pela adopção de bilhetes electrónicos, para identificar os compradores e quem os utiliza nos estádios, a erradicação das claques dos clubes e a instalação de câmaras de videovigilância nos recintos.

 

O responsável pela tutela do Desporto anunciou esta decisão após uma reunião com o presidente adjunto da Federação Grega de Futebol (EPO), Evángelos Topoliatis, e com os responsáveis pelos campeonatos da primeira e segunda divisões, Yorgos Borovilos e Spyros Kaloyanis, para, além de anunciar a suspensão, acertar o prazo necessário para a aplicação destas medidas.

 

Antes, Kondonís tinha recebido o primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, que corroborou da resolução do ministro e deu 'luz verde' para a paralisação das competições. De acordo com a comunicação social local, os dois governantes deverão reunir novamente durante a tarde de hoje.

 

Apesar de o tempo de suspensão das competições ser por tempo indeterminado, os órgãos informativos gregos dão conta que esta poderá prolongar-se por duas ou três semanas.

 

Desde que assumiu o cargo governativo, Kondonís tinha anunciado como uma das suas prioridades a luta contra a violência no futebol.

 

A suspensão das competições ocorre poucos dias depois dos graves incidentes ocorridos no Estádio Apostolos Nikolaidis, 'casa' do Panathinaikos, antes do dérbi com o rival Olympiacos, treinado pelo português Vítor Pereira.

 

No domingo, antes desse embate da 25.ª jornada da Liga grega, a ida do técnico bicampeão ao comando do FC Porto até uma das balizas, à frente da bancada das claques do Panathinaikos, obrigou à fuga de Vítor Pereira, devido a uma invasão de campo dos adeptos.

 

Antes do início do dérbi, que o Olympiacos perdeu por 2-1, Vítor Pereira aproximou-se de uma das balizas, situação que acabou por desencadear a ira dos adeptos da equipa da casa, que de imediato lançaram fumos e tochas para a zona onde estava o técnico.

 

A situação ainda ficou mais tensa quando a claque forçou a entrada no relvado, ainda antes do início do jogo, levando a que a comitiva do Olympiacos e os jogadores que faziam o aquecimento tenham corrido para o túnel de acesso ao relvado.

 

Na terça-feira, a reunião do comité directivo da Liga grega foi interrompida devido a um confronto entre o presidente do Olympiacos e do Panathinaikos.

 

Além de Vítor Pereira, há 19 jogadores portugueses em clubes gregos, entre os quais se destacam Zeca, no Panathinaikos, Ricardo Costa e Miguel Vítor, no PAOK.

Ver comentários
Saber mais Panathinaikos Federação Grega de Futebol Grécia Alexis Tsipras Vítor Pereira Olympiacos
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio