Mercados Regulador pode obrigar Atlético de Madrid a "deixar cair" principal patrocinador das camisolas

Regulador pode obrigar Atlético de Madrid a "deixar cair" principal patrocinador das camisolas

O presidente do regulador do mercado de capitais espanhol, a CNMV, apresentou a sua proposta para o plano de atividade de 2019 e os contratos CFD são um dos focos. A restrição de publicidade pode ser uma das medidas, o que poderá ter consequências para o principal patrocinador da equipa de futebol do Atlético de Madrid.
Regulador pode obrigar Atlético de Madrid a "deixar cair" principal patrocinador das camisolas
EPA
Sara Antunes 25 de fevereiro de 2019 às 16:38

Sebastián Albella, presidente da Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV), apresentou o seu plano de atividades para 2019 esta segunda-feira, 25 de fevereiro. E uma das áreas que merecerá uma atenção redobrada é a dos contratos diferenciais, ou CFD. Que são contratos complexos e que apresentam uma elevada alavancagem, que podem proporcionar ganhos elevados, mas também perdas avultadas.

 

A CNMV "adotará medidas ou formulará propostas dirigidas a restringir a publicidade ao público em geral de contratos diferenciais (CFD) e outros produtos financeiros complexos", salienta o documento, citado pelo Cinco Días. O jornal realça que há vários países europeus que têm medidas que restringem a publicidade a este tipo de produtos. Em Portugal, por exemplo, têm sido implementadas medidas que restringem a publicidade e comercialização destes produtos.

 

O regulador espanhol considera que poderá ser conveniente adotar medidas semelhantes em Espanha, adianta o Cinco Días.

 

O presidente da CNMV destacou a sua preocupação com a publicidade a estes produtos direcionada ao retalho, em especial aos adeptos de futebol. O que coloca em risco o principal patrocinador do Atlético de Madrid.

 

O regulador vai analisar este mercado e, no limite, poderá mesmo banir este tipo de publicidade, realça a Bloomberg, que cita Sebastián Albella.

 

"Estamos preocupados com o ‘marketing’ direcionado aos investidores de retalho dos CDF e outros produtos complexos", afirmou o responsável numa conferência de imprensa. "Estamos preocupados, por exemplo, com a publicidade em eventos desportivos, nas t-shirts, etc", acrescentou.

 

Sebastián Albella não se referiu a nenhuma empresa em particular. Mas um dos principais visados será a Plus500, que se tornou no principal patrocinador do Atlético de Madrid em 2015 e tem um contrato com o clube até ao final da época 2020/2021.


A Bloomberg contactou a Plus500, que não se quis pronunciar, aguardando pelas decisões do regulador. Já fonte do clube madrileno não respondeu aos pedidos de comentários.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI