Desporto Sporting: Holdimo manifesta "profundo desagrado" com rescisões

Sporting: Holdimo manifesta "profundo desagrado" com rescisões

A Holdimo, segundo maior accionista da SAD do Sporting, manifestou hoje o seu "profundo desagrado" com a rescisão de mais três jogadores da equipa de futebol do clube, lembrando que aguarda por uma decisão do tribunal.
Sporting: Holdimo manifesta "profundo desagrado" com rescisões
Bruno Simão/Negócios
Lusa 11 de junho de 2018 às 20:54

"A Holdimo manifesta o seu profundo desagrado pelas rescisões apresentadas por mais três jogadores da equipa principal da Sporting SAD. É mais um momento triste para um calvário que tem assolado o dia-a-dia dos sportinguistas. Mas, o lamento não chega, é preciso reagir e agir", refere em comunicado.

 

O Sporting confirmou hoje as rescisões de contrato dos futebolistas portugueses Gelson Martins, William Carvalho e Bruno Fernandes, que invocaram justa causa, na sequência das agressões a jogadores na Academia de Alcochete.

 

Em informações enviadas à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a SAD 'leonina' diz que recebeu hoje, por 'e-mail', documentos assinados pelos três internacionais portugueses a comunicarem "a resolução do seu contrato de trabalho desportivo, com invocação de justa causa".

 

A Holdimo, detentora de 29,8% do capital do Sporting, salienta que o tempo "não resolve o problema", apenas o agrava, referindo que reconhece a "gravidade do problema e a urgência de uma solução" e que está empenhada em "virar a página do pesadelo" que o clube atravessa.

 

"Apresentámos, há cerca de duas semanas, uma acção para destituição do conselho executivo da SAD. Evocámos o carácter de urgência, porque sabemos que cada dia que passa é mais um dia a acrescentar problemas e menos um dia a construir solução", frisa o documento.

 

A Holdimo deu entrada nos tribunais com uma acção especial para destituir a administração liderada por Bruno de Carvalho, segundo foi anunciado por Álvaro Sobrinho (na foto), líder do grupo angolano.

 

"Pela reserva a que nos obriga a acção que apresentámos, remetemos para momento posterior uma posição mais detalhada", conclui o documento da Holdimo.

 

Gelson Martins, William Carvalho e Bruno Fernandes avançaram hoje com as rescisões de contrato, seguindo os passos de Rui Patrício e Daniel Podence.

 

Estas rescisões surgem na sequência, entre outros casos, das agressões sofridas por vários elementos do plantel e da equipa técnica em 15 de maio, na Academia do Sporting, em Alcochete, e levadas a cabo por cerca de 40 pessoas encapuzadas. Destes atacantes foram detidos 27, que ficaram em prisão preventiva.

 

De acordo com o código do trabalho, a declaração de resolução do contrato por justa causa deve acontecer nos 30 dias subsequentes aos factos que a justificam, pelo que até quinta-feira, 14 de Junho, outros jogadores do plantel profissional do Sporting poderão rescindir.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Nenhum jogador arriscava o resto da Carreira Há 1 semana

É Fácil numa situação destas um jogador passar há história com um ou 2 anos sem poder jogar, é a correr para os Tribunais, neste caso teem de Certeza Alguém por trás com apoio comercial e Jurídico, a manobrar e a incentivar, agora sim.esta claro agora, a Razão de BC

Do Piçalho Há 1 semana

Lá se foi o teu mealheiro ,os jogadores fizeram a vontade ao Bruno que te acusa de quereres mamar no Sporting ! Agora se ainda tiveres vontade de mamar vai mamar no Carvalho

pub