Desporto Sporting aprova extensão do prazo por 10 anos para tentar não converter dívida em acções

Sporting aprova extensão do prazo por 10 anos para tentar não converter dívida em acções

O Sporting aprovou, em assembleia-geral, a extensão do prazo em 10 anos, até 2026, para a conversão de títulos de dívida em acções. Os bancos têm agora até 15 de Janeiro para dizer se aceitam.
Sporting aprova extensão do prazo por 10 anos para tentar não converter dívida em acções
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 08 de janeiro de 2016 às 21:18
Os detentores dos VMOC (Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis) no valor de 55 milhões de euros do Sporting SAD têm entre 11 e 15 de Janeiro (de segunda a sexta-feira) para aceitarem estender o prazo desses títulos em mais dez anos, até 26 de Dezembro de 2026. A data de maturidade para esses VMOC é de 17 de Janeiro de 2016, mas o Sporting, assim, ganha tempo para os pagar.

A 17 de Janeiro deste ano terminava o prazo de cinco anos para o pagamento dos valores, caso contrário eram convertidos em capital da SAD.

Por isso, o Sporting propôs, e foi aprovado na assembleia-geral que decorreu esta sexta-feira, 8 de Janeiro, que o prazo de conversão seja extensível para 26 de Dezembro de 2026, ainda que se mantenha "o direito de os titulares de VMOC exercerem a sua opção de conversão antecipada em qualquer data de pagamento de juros a partir de 26 de Dezembro de 2016, inclusive".

Caso optem pela aceitação da extensão do prazo, os titulares das VMOC - que são os bancos Millennium bcp e Novo Banco - têm de o comunicar, tendo um período de cinco dias úteis para o fazer, decorrente entre 11 e 15 de Janeiro de 2016. Sem essa comunicação, os títulos serão convertidos em acções da Sporting SAD a 17 de Janeiro. 

Caso aceitem, os juros passarão a ser de 4%.

Tal como estava redigido na proposta a apresentar à assembleia-geral, "as modificações às condições dos Valores Sporting 2010 [estes VMOC] ora propostas enquadram-se no contexto do acordo de reestruturação financeira acordada com os Bancos na medida em que permitem igualar as condições desta emissão às da emissão de Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis efectuada pela sociedade em 16 de Dezembro de 2014, no montante de 80 milhões de euros, designadamente no que respeita ao prazo de vencimento e às condições de pagamento de juro".



Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI