Aviação  Trabalhadores da Alitalia pressionam Governo para salvar empresa

Trabalhadores da Alitalia pressionam Governo para salvar empresa

Os trabalhadores da companhia aérea italiana chumbaram o plano de recuperação que previa o corte de 1.700 postos de trabalho e corte de 8% dos ordenados dos tripulantes de cabine.
 Trabalhadores da Alitalia pressionam Governo para salvar empresa
Bloomberg
Negócios 25 de abril de 2017 às 13:30

Os trabalhadores da Alitalia, detida em 49% pela Etihad Airways, rejeitaram o plano de recuperação apresentado para a empresa, esperando que o Governo italiano aponte um novo administrador para elaborar um plano alternativo.

"A raiva dos trabalhadores venceu", disse ao Independet Antonio Piras, secretário-geral do sindicato Fit-Cisl, detalhando que o plano, que tinha sido acordado previamente com os sindicatos, foi chumbado por dois terços dos trabalhadores.

Este chumbo complica a situação financeira da companhia de bandeira que já foi resgatada por diversas vezes ao longo dos últimos anos pelo governo italiana bem como com a ajuda de investidores privados. Segundo o mesmo jornal, os credores já começam a perder a paciência.

O plano em causa previa o corte de 1.700 postos de trabalho e a redução em 8% dos ordenados dos tripulantes de cabine da Alitalia.

Segundo o jornal britânico, que cita fontes anónimas, a Alitalia registou lucros poucas vezes ao longo dos 70 anos de vida e está a perder cerca de 500 mil euros por dia.

O conselho de administração da Alitalia vai reunir-se esta terça-feira. E segundo as mesmas fontes, durante o encontro vão decidir se avançam para nova etapa do plano de recuperação, na qual o Governo seria convidado a nomear um administrador para avaliar se a empresa pode ser recuperada ou liquidada.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI