Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bancos elevam avaliação das casas para novos máximos

O Instituto Nacional de Estatísticas regista um novo aumento da avaliação bancária das casas em Portugal em novembro, que tem aumentado todos os meses desde março de 2016.

casas prédios habitação
Alexandre Azevedo
Ana Batalha Oliveira anabatalha@negocios.pt 30 de Dezembro de 2019 às 11:19
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

A média da avaliação bancária na habitação em Portugal fixou-se, em novembro, nos 1.312 euros por metro quadrado, um número que supera o do mês anterior e marca um novo máximo desde, pelo menos, janeiro de 2011, o mês a que recuam os registos publicados esta segunda-feira, 30 de dezembro, pelo Instituto Nacional de Estatística.

Em novembro, o valor médio de avaliação bancária realizada no âmbito de pedidos de crédito para a aquisição de habitação foi de 1.312 euros por metro quadrado, mais 8 euros que em no mês anterior. Em comparação com o registo de outubro, o valor da avaliação aumentou 0,6%. Já em relação ao mesmo mês do ano passado, a subida é de 8%.

A média nacional tem subido todos os meses desde março de 2016, quando houve um ligeiro recuo em relação ao mês de fevereiro. As sucessivas subidas ditam que o valor registado em novembro seja o mais elevado em quase dez anos, olhando aos valores apresentados pelo INE, que remontam a janeiro de 2011.

A impulsionar os valores atribuídos pelos bancos à habitação esteve a região do Algarve, onde existiu uma subida de 10,3% no conjunto das casas. No centro houve o aumento mais modesto, de 5,3%.

Apesar da tendência ascendente no global do país, há zonas onde os números da avaliação recuaram. Na região autónoma da Madeira houve a maior quebra, de 0,3%, seguida pela do Norte, de 0,2%.

O metro quadrado dos apartamentos continua mais caro que o das moradias e a subir a um ritmo mais acelerado: atingiu os 1.402 euros em novembro, 9,8% acima do registo do mês homólogo. O Algarve apresenta o valor mais elevado, de 1.748 euros por metro quadrado. A nível nacional, a procura é sobretudo por T2 e T3, que representaram 82,8% das avaliações de apartamentos realizadas em novembro e cuja avaliação subiu, respetivamente, de 18 euros para 1.444 euros e 15 euros para os 1.307 euros.

O valor médio da avaliação bancária das moradias foi de 1 162 euros/m2 em novembro, o que representa uma subida de 4,2% em relação mesmo mês do ano anterior. Os valores mais elevados estão novamente no Algarve, seguidos dos de Lisboa, e os mais baratos na região Centro.

Notícia atualizada às 11:45)

Ver comentários
Saber mais Portugal Instituto Nacional de Estatística economia negócios e finanças habitação imobiliário casas
Outras Notícias