Tecnologias A Apple chamou os jornalistas. Irá revelar o novo iPhone?

A Apple chamou os jornalistas. Irá revelar o novo iPhone?

Se está entusiasmado para conhecer o novo iPhone pode preparar-se. A espera pode não ser longa. A Apple convocou os jornalistas para um encontro no início de Setembro e a expectativa é que, aí, revele o seu novo modelo.
A Apple chamou os jornalistas. Irá revelar o novo iPhone?
Bloomberg
Ana Laranjeiro 29 de agosto de 2016 às 18:33

Os convites já chegaram a vários meios de comunicação internacionais. A Apple, tecnológica norte-americana liderada por Tim Cook (na foto), convidou vários jornalistas para estarem no auditório Bill Graham Civic, em São Francisco (EUA) no próximo dia 7 de Setembro. O motivo não é revelado oficialmente. Mas a expectativa é que a Apple tenha escolhido esse dia para apresentar o seu novo iPhone.

A publicação norte-americana TechCrunch escreve que, nos últimos três anos, a tecnológica apresentou o seu novo iPhone no início do mês de Setembro. Por isso, a expectativa é que o mesmo suceda este ano.

Sobre este novo modelo, várias fugas de informação têm feito correr tinta. Segundo a publicação, este novo smartphone terá mais ou menos o mesmo design do iPhone 6s. A câmara deste novo modelo deverá ser um pouco mais proeminente. No caso do iPhone maior, a Apple poderá mesmo introduzir duas câmaras.

Além disso, a Apple pode aproveitar o evento para apresentar o seu novo MacBook Pro.


Entretanto, esta segunda-feira, foi noticiado que donos de iPhone 6 e iPhone 6 Plus decidiram processar a Apple. De acordo com a Reuters, os proprietários destes modelos de iPhone alegam que os dispositivos têm defeitos no design. Defeitos esses que fazem com que os ecrãs não respondam ao tacto, inutilizando os dispositivos.

O processo deu entrada no passado sábado, 27 de Agosto, e, segundo o documento, há muito que a tecnológica liderada por Tim Cook tem conhecimento do defeito nos smartphones mas recusou-se a resolver o problema. Muitas vezes, este problema surge depois de uma barra cinzenta e cintilante surgir no topo do ecrã.


A Reuters escreve que os queixosos associam o problema ao facto de a Apple ter decidido não usar uma espécie de escudo de metal para proteger as partes relevantes do smartphone, como fez no modelo anterior.


A Apple vendeu 166,4 milhões de equipamentos iPhone, gerando 108,5 mil milhões de dólares de vendas líquidas nos primeiros nove meses deste ano fiscal.

As acções da Apple avançam 0,22% para 107,17 dólares em Nova Iorque.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI