Banca & Finanças A sexta à noite é vossa, diz Crédit Suisse aos empregados

A sexta à noite é vossa, diz Crédit Suisse aos empregados

"Significa que podemos pelo menos fazer planos uma noite por semana", reagiu um funcionário não identificado ao projecto lançado pelo banco para "proteger" a sexta-feira à noite dos funcionários da banca de investimento.
A sexta à noite é vossa, diz Crédit Suisse aos empregados
Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 02 de junho de 2016 às 11:32

A distância do open space até ao bar nunca terá sido tão curta para os funcionários do Crédit Suisse. Desde a semana passada que a ordem é para, assim que toquem as 19:00 de sexta-feira, abandonar tudo e deixar as instalações do banco de investimento suíço. E ficam proibidos de regressar antes do meio-dia de sábado, a menos que haja uma emergência.


A história é contada pela Reuters, que cita um e-mail interno do banco. A iniciativa "Protegendo a Sexta-feira à Noite" é aplicada pelo menos nos escritórios da região EMEA (Europa, Médio Oriente e África) e pretende suavizar o ritmo de trabalho de uma actividade muitas vezes associada à dependência do trabalho e a largas horas de dedicação.


"Damos muita importância às formas de dar algum tempo livre aos nossos funcionários. (…) [Isto permite] aos empregados fazer planos com a sua família e amigos e garantir que esse tempo é respeitado", disse à agência noticiosa Marisa Drew, da divisão de banca de investimento do Crédit Suisse na região EMEA.

"Significa que podemos pelo menos fazer planos uma noite por semana", disse um funcionário não identificado do banco.


A Reuters recorda que os empregados de outro banco suíço, a UBS, têm à sua disponsição duas horas de "tempo pessoal" por semana. O norte-americano JPMorgan é ainda mais generoso: os seus funcionários da banca de investimento têm direito ao fim-de-semana por inteiro, a menos que estejam envolvidos num projecto urgente.




Marketing Automation certified by E-GOI