Banca & Finanças Abanca: "Estamos sempre atentos a oportunidades" de aquisição em Portugal

Abanca: "Estamos sempre atentos a oportunidades" de aquisição em Portugal

O presidente executivo do Abanca diz que Portugal passou a ser a operação internacional mais importante. Nesse sentido, todas as oportunidades de aquisição são bem-vindas.
Rita Atalaia 12 de junho de 2019 às 11:27

Juan Carlos Escotet Rodríguez, presidente do Abanca, garante que vão continuar "atentos" a todas as oportunidades de aquisição que surjam no mercado português. Isto depois de ter ficado concluído a integração do Deutsche Bank em Portugal e comprado a operação da CGD em Espanha.

 

"Portugal passou a ser a operação internacional mais relevante e, por isso, estamos sempre atentos a oportunidades que existam", afirmou o gestor numa conferência de imprensa, esta quarta-feira, 12 de junho, sobre a integração do Deutsche Bank.

Mais de um ano depois de ter sido anunciada, a operação de venda do negócio de particulares e de pequenas empresas do Deutsche Bank aos espanhóis da Abanca foi concretizada esta semana. 

 

"Ao longo do último fim de semana, o Deutsche Bank Portugal transferiu toda a sua carteira de clientes da área de Particulares e de Pequenas Empresas e os respetivos ativos e colaboradores para o ABANCA (Portugal)", referiu uma nota do banco alemão.

 

A transação tinha sido anunciada a 27 de março do ano passado e já se previa que só ficasse concluída no primeiro semestre deste ano.

 

O banco alemão "continuará a operar no país através do Deutsche Bank Portugal", desenvolvendo "atividade ao nível da Banca Corporativa e de Investimento, incluindo Global Transaction Banking, Corporate Finance e Corporate Banking, prestando serviços bancários às empresas nacionais e estrangeiras, ao Estado e demais entidades públicas".

De acordo com o CEO do Abanca, Francisco Botas Ratera, a operação em território nacional vai contar com 70 pontos de venda, distribuídos por 16 dos 20 distritos. Conta ainda com 500 colaboradores, incluindo os funcionários do Deutsche Bank Portugal aos quais se soma uma rede de 100 colaboradores externos. 

Quanto aos objetivos para 2021, a instituição financeira quer aumentar o volume de negócio dos atuais 7.363 milhões de euros para 9.400 milhões. Já os recursos deverão crescer para 5.400 milhões, face aos atuais 4.065 milhões, e o crédito aumentar para 4.000 milhões, o que compara com 3.298 milhões. Isto num universo de quase 80 mil clientes. 

Compra da CGD Espanha concluída até ao final do ano 
Agora que ficou fechada a integração do Deutsche Bank Portugal, falta ainda dar outro passo relativamente a uma outra compra do Abanca: o banco da Caixa Geral de Depósitos em Espanha.

"A compra da CGD em Espanha deve ficar concluída até ao final do ano", adiantou ainda o presidente do Abanca. 

A compra foi anunciada em novembro do ano passado passado, quando o Abanca pagou 364 milhões de euros para ficar com o Banco Caixa Geral. A proposta do Abanca pela filial espanhola da CGD foi escolhida em detrimento das ofertas do também banco espanhol Cajamar e do fundo americano Cerberus. 


(Notícia atualizada às 12:12 com mais informação)

 

 




Marketing Automation certified by E-GOI