Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Abertura dos mercados: Resultados e Fed marcam o dia nos mercados

Os investidores vão estar atentos esta terça-feira aos resultados de várias empresas, nomeadamente, nos Estados Unidos. Isto enquanto o mercado aguarda pela decisão da Fed sobre o seu programa de estímulos económicos.

Bloomberg
Ana Laranjeiro alaranjeiro@negocios.pt 28 de Outubro de 2014 às 08:10
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Várias empresas apresentam esta terça-feira, 28 de Outubro, os seus resultados. O banco japonês Nomura já revelou os seus números e os seus resultados superaram as estimativas dos analistas. O banco registou uma receita líquida de 52.9 mil milhões de ienes, perto de 386 milhões de euros no trimestre que terminou a 30 de Setembro. Este valor representa um crescimento em torno dos 39% face ao mesmo período do ano passado, de acordo com a Bloomberg.

 

Os números da farmacêutica Novartis são também já conhecidos. A empresa registou um aumento da sua receita líquida de 9% para os 3,3 mil milhões de dólares, perto de 2,6 mil milhões de euros, no terceiro trimestre de acordo com o Financial Times.

 

A petrolífera BP, de acordo com o jornal britânico, registou uma queda de 2,8% nas vendas e outras receitas para os 93,9 mil milhões de dólares – cerca de 73,97 mil milhões de euros.

 

Os investidores aguardam, no entanto, pelos resultados de empresas como o Facebook. Os lucros, antecipam os analistas consultados pela Bloomberg, deverão ter aumentado 74% no terceiro trimestre, face ao período homólogo de 2013.

 

Nas praças asiáticas, os índices japoneses estão a registar desvalorizações ligeiras. O Nikkei desceu 0,38% e o Topix cedeu 0,18%. Os investidores aguardam pela decisão da Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed) em relação ao seu programa de estímulos. A autoridade monetária norte-americana deverá terminar este mês o seu programa de compra de dívida.

 

Os preços do petróleo estão a cair nos mercados internacionais. O West Texas Intermediate, negociado em Nova Iorque, cede 0,17% para 80,86 dólares por barril. A penalizar o comportamento do crude está a especulação que os inventários nos Estados Unidos, o maior consumidor da matéria-prima do mundo, cresceram para o valor mais elevado em quatro meses.

 

E o Brent do Mar do Norte, que serve de referência para as importações portuguesas, cede 0,22% para 85,64 dólares por barril. O Goldman Sachs cortou as suas estimativas para o preço do petróleo. O Negócios escreve esta terça-feira que este banco acredita que os preços do petróleo, no próximo ano, podem descer até aos 70 dólares por barril.

 

Esta manhã, o euro está a ganhar terreno face à divisão norte-americana. O euro soma 0,05% para 1,2705 dólares.

Ver comentários
Saber mais abertura dos mercados petróleo Brent Crude West Texas Intermediate Novartis BP Reserva Federal dos Estados Unidos Fed Goldman Sachs
Mais lidas
Outras Notícias