Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Accionista interpõe providência cautelar para suspender aumento de capital da Caima

O accionista Urbijaf-Construção interpôs uma providência cautelar no Tribunal de Comércio de Lisboa com vista a suspender diversas deliberações tomadas em assembleia geral, como um aumento de capital.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 13 de Maio de 2002 às 17:18
  • Partilhar artigo
  • ...
O accionista Urbijaf-Construção interpôs uma providência cautelar no Tribunal de Comércio de Lisboa com vista a suspender diversas deliberações tomadas em assembleia geral, como um aumento de capital.

Segundo um comunicado da empresa liderada pela Cofina [COFI], a Celulose do Caima foi citada para deduzir oposição à providência cautelar, que visa suspender as deliberações de aquisição e alienação de acções próprias, aumento de capital mediante entradas em dinheiro e alterações de vários números do contrato da sociedade.

Estas deliberações foram aprovadas na última assembleia geral de accionistas da Caima, no passado dia 22 de Abril.

«É entendimento da Celulose do Caima que inexistem razões que justifiquem esta providência cautelar de suepensão de deliberações sociais, tendo as mesmas sido tomadas com respeito pela mais estrita legalidade», refere um comunicado da empresa.

A Cofina fechou inalterada nos 2,45 euros. A Caima encerrou a cair 11,98% para os 4,26 euros.

Outras Notícias