Banca & Finanças Accionistas chamam para gestão do BCP administradora do polaco Bank Millennium

Accionistas chamam para gestão do BCP administradora do polaco Bank Millennium

A equipa executiva do BCP, que será liderada por Miguel Maya, já está completa e os nomes deverão ser entregues até à próxima semana. A assembleia-geral está agendada para 15 de Maio.
Accionistas chamam para gestão do BCP administradora do polaco Bank Millennium
Miguel Baltazar/Negócios
Diogo Cavaleiro 26 de março de 2018 às 12:42

Maria José Campos é um dos nomes que os accionistas querem propor para a comissão executiva do Banco Comercial Português. A lista que deverá colocar Miguel Maya como presidente executivo da instituição, e Nuno Amado como presidente do conselho de administração, será entregue ao Banco de Portugal na próxima semana, no máximo.

 

Segundo noticiou o Expresso esta segunda-feira, 26 de Março, Maria José Campos é a novidade na lista da comissão executiva para o próximo mandato, nome confirmado pelo Negócios. 

 

Maria José Campos é, neste momento, administradora do Bank Millennium, o banco polaco que o BCP controla com 51% do capital. Nessas funções desde 2011, a gestora é, segundo o curriculum no site do banco, licenciada em Electrónica e Telecomunicações pela Universidade de Aveiro, com histórico na liderança de departamentos de tecnológicas da informação. Está no grupo BCP desde 1999, primeiro no Banco Comercial de Macau, depois do Bank Millennium.

 

A gestora passa, agora, para a comissão executiva que será liderada por Miguel Maya. Actualmente, a comissão executiva é presidida por Nuno Amado, com Maya, João Nuno Palma e Miguel Bragança como vices. José Iglésias Soares, Conceição Lucas, José Pessanha e Rui Teixeira são os restantes vogais deste órgão responsável pela gestão quotidiana do banco. O conselho de administração tem António Monteiro como presidente.

 

Na lista proposta, Conceição Lucas e José Iglésias Soares saem da comissão executiva, sendo que Amado ficará como presidente do conselho de administração, ainda que estando previsto ter diversos poderes executivos como a gestão última pelas operações internacionais. Os restantes nomes da comissão executiva mantêm-se em funções, segundo a lista acordada pelos accionistas, que tem vindo a ser trabalhada junto com os supervisores.

 

O BCP é supervisionado directamente pelo Banco Central Europeu, mas os contactos envolvem também o Banco de Portugal.

 

O Jornal Económico noticiou, na semana passada, que a lista é suportada não só pelos chineses da Fosun e os angolanos da Sonangol, mas também pela EDP que, através do fundo de pensões, detém mais de 2% do capital.

 

A assembleia-geral que irá votar os novos órgãos sociais está agendada para 15 de Maio. Segundo apurou o Negócios, os nomes definitivos deverão ser entregues aos supervisores no final desta semana ou, no máximo, na próxima, devido à celebração da Páscoa.

(Notícia corrigida às 13:40: os membros da actual comissão executiva estavam indicados erradamente; corrigida às 12:05 para clarificar que Conceição Lucas e José Iglésias Soares saem da comissão)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI