Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Accionistas da PT ficam com 37,3% da Oi depois de aumento de capital

A Oi colocou 7,4 mil milhões de reais (2,388 mil milhões de euros) junto de investidores no aumento de capital concluído esta segunda-feira, 28 de Abril. À PT caberá uma participação de 37,41% da empresa, sendo de 37,3% quando todas as operações societárias estiverem concluídas.

Alexandra Machado amachado@negocios.pt 29 de Abril de 2014 às 08:56
  • Assine já 1€/1 mês
  • 25
  • ...

A Oi garantiu a colocação de mais de sete mil milhões de reais (2,3 mil milhões de euros) no aumento de capital realizado até segunda-feira, 28 de Abril. Este era o limite mínimo de subscrição para que a fusão com a PT se concretizasse.

 

De acordo com o comunicado da Oi, a empresa colocou um total de 7,417 mil milhões de reais (cerca de 2,388 mil milhões de euros), a que se juntam os 5,7 mil milhões de reais (1,75 mil milhões de euros) correspondentes à entrega dos activos da Portugal Telecom. O que significa que a oferta global atingirá 13,127 mil milhões de reais (4,226 mil milhões de euros).Este montante pode ser aumentado até mais 15%, durante um mês, através do lote suplementar, correspondente até ao máximo de 742 milhões de reais (239 milhões de euros), o que elevaria a oferta aos 13,8 mil milhões de reais.

 

"Imediatamente após a liquidação da oferta, a Portugal Telecom deterá, directa e indirectamente, 37,41% das acções em circulação da Oi (incluindo 40,73% do seu capital votante), excluída a participação indirecta detida pela Portugal Telecom na Oi por meio da Telemar Participações, AG Telecom Participações e LF Tel", lê-se no comunicado divulgado junto da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) brasileira. 

 

No comunicado da PT, divulgado no "site" da CMVM (Comissão do Mercado de Valores Mobiliários), a operadora portuguesa acrescenta que "numa 

base totalmente diluída, assumindo a conclusão das diversas operações societárias anunciadas, a participação directa e indirecta dos accionistas da PT será de uma posição mínima de 37,3% do capital".

 

Dos 7,417 mil milhões de reais colocados, cerca de mil milhões reais cabem ao BTG Pactual, que tinha já assumido a intenção de subscrever até dois mil milhões de reais. 

 

O que significa que, tal como o Negócios avançou, a procura cobriu a oferta, tendo o aumento de capital sido bem sucedido.

 

Neste aumento de capital, as acções ordinárias foram emitidas por 2,17 reais, enquanto as preferenciais foram colocadas a dois reais, conforme a Bloomberg tinha noticiado.

 

A liquidação da oferta nos Estados Unidos está prevista para 2 de Maio,

decorrendo a liquidação de negociações na bolsa de Nova Iorque a 29 de Abril. No Brasil a liquidação da oferta deverá ocorrer a 5 de Maio, com a liquidação de negociações na bolsa de São Paulo prevista para 30 de Abril. 

 

Este aumento de capital era essencial para que a fusão com a PT avançasse. Agora, os accionistas das operadoras vão voltar a reunir-se para aprovação final da fusão. 

 

Conforme explica a PT, as suas acções continuam cotadas até à conclusão da fusão, no âmbito da qual os accionistas da PT receberão 3,64 acções da nova Oi por cada título que detenham da operadora portuguesa. 

 

(Altera no título a percentagem que cabe aos accionistas da PT para 37,3%)

Ver comentários
Saber mais aumento de capital oi pt telecomunicações fusão
Outras Notícias