Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Verizon aceita pagar 130 mil milhões de dólares à Vodafone no maior negócio desde 2000

O conselho de administração da operadora norte-americana aprovou a compra da participação de 45% que a Vodafone tem na Verizon Wireless por 130 mil milhões de dólares. Operação põe fim a parceria criada em 1999 e é a maior desde 2000, que também envolveu a operadora britânica.

Bloomberg
Hugo Paula hugopaula@negocios.pt 02 de Setembro de 2013 às 17:51
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A administração da Verizon aprovou a compra dos 45% da Verizon Wireless detidos pela Vodafone, cumprindo um passo que faltava para terminar uma parceria com 14 anos.

A transacção dará à operadora norte-americana o controlo total da operadora móvel criada em 1999 e deverá estar concluída no primeiro trimestre de 2014. 

 

A contrapartida da operação é de 130 mil milhões de dólares (98,3 mil milhões de euros), sendo que 59,8 mil milhões serão pagos em dinheiro e 60,2 mil milhões serão entregues em acções da casa-mãe Verizon. Os restantes 10 mil milhões serão saldados com recurso a uma série de operações de menor dimensão, como a posição de 23% que a Verizon detém na Vodafone Italia.

 

Trata-se da maior operação do mercado de fusões e aquisições (M&A) desde que a Vodafone comprou a Mannesmann, em 2000. A Verizon Wireless é a maior operadora móvel dos EUA, com 98,9 milhões de clientes, à frente da AT&T que tem 77,9 milhões, lembra o “The New York Times”.

 

O anúncio da operação coincide com uma série de movimentos de concentração que estão a decorrer no mercado europeu das telecomunicações. A América Móvil de Carlos Slim fez uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre a holandesa KPN e a Telefónica propôs-se adquirir a alemã E-Plus.

 

Os analistas acreditam que a transacção aprovada esta segunda-feira pelos conselhos de administração das operadores britânica e norte-americana poderá ter consequências no mercado de fusões e aquisições (M&A). O Bernstein Research diz que o destino que a Vodafone der ao dinheiro e às acções irá sinalizar quais poderão ser os próximos passos da operadora no mercado em potenciais movimentos de concentração.

 

“Uma decisão de entregar as acções da Verizon imediatamente aos investidores iria indicar-nos que um segundo negócio com a AT&T está no horizonte”, diz a analista Robin Bienenstock em nota de análise a que o Negócios teve acesso. Uma operação que, a ocorrer, “não será barata”, acrescenta, avaliando a Vodafone em 250 pence (2,50 libras esterlinas) por acção.

 

A aquisição pela operadora norte-americana faz-se a um preço que quase supera a capitalização bolsista da Verizon, que é de 135,6 mil milhões de dólares. Contudo, os norte-americanos irão extrair mais 21,8 mil milhões de dólares em resultados operacionais anuais, segundo a Bloomberg.

 

Este montante poderá permitir fazer face aos custos de financiamento adicionais em que vai incorrer, quando emitir obrigações no valor de 65 mil milhões de dólares.

 

As acções da operadora britânica enecerraram a valorizar 3,37% para 213,20 pence ("pence" é o plural que "penny" que é a centésima parte da libra esterlina). As acções da norte-americana Verizon encerraram a sessão de sexta-feira a recuar 0,98% para 47,38 dólares. Hoje, o mercado norte-americano está encerrado para a comemoração do Dia do Trabalhador.

 

Ver comentários
Saber mais Verizon Vodafone Verizon Wireless AT&T
Outras Notícias