Empresas Advogado de Berardo substitui Proença de Carvalho na assembleia geral da Orey

Advogado de Berardo substitui Proença de Carvalho na assembleia geral da Orey

Proença de Carvalho renunciou à presidência da mesa da assembleia geral da Orey Antunes em dezembro. Para o seu lugar será escolhido André Luiz Gomes.
Advogado de Berardo substitui Proença de Carvalho na assembleia geral da Orey
Pedro Elias
Alexandra Machado 15 de junho de 2019 às 13:15
André Luiz Gomes, que se tornou recentemente mais conhecido do grande público por ter acompanhado, enquanto seu advogado, Berardo na audição parlamentar, será votado para assumir a presidência da mesa da assembleia geral da Orey Antunes a 6 de julho.

Esta é a proposta que será votada nesse dia pelos acionistas da empresa cotada, depois de Daniel Proença de Carvalho ter renunciado ao cargo a 28 de dezembro do ano passado.

A proposta foi revelada em comunicado através do site da CMVM.

Também os secretários desse órgão social vão mudar. Ana Sá Couto será substituída por Maria Mateus Pinto.

André Luiz Gomes é sócio fundador da sociedade de advogados Luiz Gomes & Associados, tendo sido sócio até 2015 da Cuatrecasas. É presidente da mesa da assembleia em várias sociedades e administrador não executivo de outras, nomeadamente de sociedades ligadas a Joe Berardo, de quem é advogado há muitos anos. Foi aliás nessa qualidade que acompanhou o investidor na sua audição ao Parlamento, no âmbito da comissão de inquérito à Caixa.

A Orey Anuntes vai assim eleger os novos elementos para completarem o mandato em curso que termina em 2020, e que se iniciou em 2017.

Nesse mesmo dia decorrerá uma assembleia de obrigacionistas da empresa que pretende estender o prazo de reembolso do empréstimo que tem data de vencimento a 8 de julho. A empresa quer estender para 8 de julho de 2020, "sem qualquer penalização para a emitente e correspondentes alterações aos Termos e Condições das Obrigações, e sobre o reconhecimento e aceitação de que o facto de a emitente não efetuar o pagamento de juros nos 14 dias posteriores ao dia 8 de Julho de 2019 não constitui um Event of Default".

A empresa pede ainda que os obrigacionistas aceitem, desde já, deliberar "sobre o estabelecimento de um direito de a emitente adiar, por uma ou mais vezes, a data de vencimento e de pagamento de juros das Obrigações para qualquer data futura (desde que seja uma data de pagamento de juros) até à data de vencimento das Obrigações (8 de Julho de 2031) sem qualquer penalização para a Emitente e correspondentes alterações aos Termos e Condições das Obrigações".

A emissão é de 30 milhões de euros.

Acresce a esta situação o pedido da Orey para apresentar as contas anuais fora dos prazos normais. Já tinha pedido o adiamento para Maio e recentemente pediu para que fosse novamente adiado para até 28 de junho.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI