Aviação Aeroporto de Lisboa perdeu mais do dobro das rotas do que o Porto

Aeroporto de Lisboa perdeu mais do dobro das rotas do que o Porto

O Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, fechou nove rotas este verão, das quais seis eram operadas pela TAP, enquanto aeroporto do Porto perdeu quatro rotas, sendo metade responsabilidade da transportadora aérea nacional.
Aeroporto de Lisboa perdeu mais do dobro das rotas do que o Porto
Miguel Baltazar
Lusa 28 de maio de 2016 às 09:29

De acordo com dados da ANA - Aeroportos de Portugal, desde 27 de Março, data que assinala o arranque do verão na aviação comercial, Lisboa deixou de ter voos com destino a Bamako, capital do Mali, Bogotá, cidade do Panamá, Manaus, Gotemburgo e Hanôver, que eram operados pela TAP e foram suspensos pelos novos donos da companhia por serem deficitários; e ainda Dole, Kiev e Moscovo.

 

Já o aeroporto do Porto perdeu quatro rotas - Milão e Roma, canceladas pela TAP, Maastricht e Londres (Heathrow), pela Ryanair e British Airways, respectivamente.

 

Também em termos de rotas canceladas por uma companhia, que continuam a ser asseguradas por outras, o aeroporto de Lisboa perde face ao Porto: quatro contra duas.

 

A TAP deixou de voar para Bucareste, Budapeste, São Paulo (Viracopos) e Zagrebe, destinos que continuam a existir a partir de Lisboa; enquanto no Porto foram apenas dois os destinos descontinuados por uma companhia e assegurados por outra - Barcelona e Bruxelas.

O arranque do verão na aviação comercial - que se prolonga até 29 de Outubro - foi marcado pela forte contestação do Porto, liderada pelo presidente da câmara, Rui Moreira, contra a suspensão de rotas pela TAP, apontadas como deficitárias pela transportadora liderada por Fernando Pinto.

 

Segundo os dados da gestora aeroportuária, o aeroporto de Lisboa é também o que oferece este verão mais novas rotas, num total de 11, enquanto o Porto tem três novas: Colónia, Copenhaga e Varsóvia.

 

Actualmente, o aeroporto de Lisboa conta com 121 rotas, asseguradas por 48 companhias aéreas, e o aeroporto do Porto com 73 rotas, servidas por 20 transportadoras.

 

Dez companhias aéreas estreiam-se este verão no aeroporto de Lisboa

 

Uma dezena de companhias aéreas estreia-se este verão no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, com destaque para o reforço da operação de empresas originárias de países da Europa de Leste.

 

Das dez novas transportadoras a operar em Lisboa desde 27 de Março, data que assinala o arranque do verão na aviação comercial, quatro são provenientes da Europa mais oriental - a romena Blue Air, a búlgara Bulgaria Air, a croata Croatia Airlines e a russa Ural Airlines.

 

Passaram a voar para Lisboa ainda a grega Aegean Airlines, com ligação a Atenas, a espanhola Air Nostrum, a brasileira Azul, a inglesa Monarch e as portuguesas Everjets, para o Funchal, e a Orbest, com voos 'charter' para destinos turísticos, como Cancún e Punta Cana.

 

Em contrapartida, segundo os dados da ANA - Aeroportos de Portugal, Lisboa perdeu duas companhias também da Europa de Leste - a russa Transaero Airlines e a ucraniana Ukraine Airlines.

Do panorama geral, o aeroporto de Lisboa foi o mais atractivo para as companhias aéreas, seguido por Faro, que conquistou duas novas empresas (as 'low cost' espanhola Volotea e austríaca Niki), sem perder nenhuma das que já voavam para o aeroporto algarvio.

 

A novidade no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, foi a Wizzair, companhia aérea de baixo custo da Europa Central e de Leste, com sede na Hungria, com voos para Varsóvia.

Também o aeroporto do Funchal ganhou uma nova companhia, a portuguesa Everjets, que entretanto já pôs fim aos voos regulares entre o continente e a Madeira, prometendo continuar as operações, nomeadamente para o Porto Santo, mas apenas através de voos ‘charter’.

 

O Porto tem três novas (Colónia, Copenhaga e Varsóvia), Funchal e Ponta Delgada uma nova rota (Amesterdão e Providence, no estado norte-americano de Rhode Island, com o retomar dos voos da Sata, respectivamente).




pub

Marketing Automation certified by E-GOI