Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

AG da Galp suspensa até 28 de Novembro a pedido da ENI

A Assembleia Geral da Galp Energia que estava hoje a ser realizada sofreu nova suspensão, desta vez para 28 de Novembro e a pedido do accionista ENI, disse Morais Leitão.

Ana Suspiro asuspiro@mediafin.pt 24 de Outubro de 2003 às 11:59
  • Partilhar artigo
  • ...

A Assembleia Geral da Galp Energia que estava hoje a ser realizada sofreu nova suspensão, desta vez para 28 de Novembro e a pedido do accionista ENI, disse Morais Leitão.

À saída da assembleia geral de accionistas o presidente da mesa da AG, Morais Leitão, disse aos jornalistas que a reunião foi suspensa a pedido da ENI, que apresentou um requerimento.

Segundo a mesma fonte «continuam as negociações entre os accionistas da Galp» com vista à reestruturação do sector energético em Portugal, que prevê a transferência dos activos de gás da Galp para a Electricidade de Portugal.

José Penedos, em representação dos accionistas EDP e Caixa Geral de Depósitos, afirmou que a proposta de suspender a AG foi aprovada por unanimidade.

Quando questionado pelos jornalistas sobre se as decisões sobre o futuro da Galp ainda iam demorar muito tempo, Penedos afirmou «não creio». «Há uma condição nos negócios que é importante. Têm de ser feitos no tempo certo», acrescentou, indiciando que poderá ser em Novembro que esta questão estará resolvida.

O ministro da Economia Carlos Tavares já tinha adiantado que a reunião de hoje poderia não ser conclusiva para o futuro da Galp e o sector energético em Portugal.

No inicio deste mês Carlos Tavares alertou para a amplitude e complexidade do processo de reorganização em curso, embora tenha reafirmado a intenção de resolver os principais pontos em discussão até ao final deste ano.

Em causa está a transferência dos activos de distribuição de gás da Galp para a Electricidade de Portugal (EDP) [EDP] numa sociedade em que a Eni deverá ter uma posição, e ainda o destaque da rede de transporte de gás da Galp Energia e sua cedência à REN.

Outras Notícias