Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

AG da ParaRede aprova redução de capital para 50,035 milhões de euros (act)

A Assembleia Geral de accionistas da ParaRede aprovou hoje a redução de capital da empresa em 75,052 milhões de euros para 50,035 milhões de euros, disse um accionista presente na reunião.

Bárbara Leite 24 de Maio de 2002 às 20:29
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

(actualiza com mais informação em todo o texto)

A Assembleia Geral de accionistas da ParaRede aprovou hoje a redução de capital da empresa em 75,052 milhões de euros para 50,035 milhões de euros, disse um accionista presente na reunião.

Esta redução de capital tem como finalidade a cobertura dos prejuízos da empresa conforme exigido pelo artigo 35º do Código das Sociedades Comerciais.

O referido artigo 35 impõe que os capitais próprios das empresas tenham de ser pelo menos correspondentes a metade do capital social. Ou seja, uma sociedade não pode ter prejuízos acumulados que ascendam a mais de metade do capital.

Esta proposta foi recusada pelo accionista João Rocha, ex-presidente do Sporting Clube de Portugal, e conhecido por ter interposto impugnações de assembleia gerais da PT Multimedia e BES.

Este empresário referiu aos jornalistas que «a administração apenas apresentou o relatório e contas aos accionistas em três páginas A4», facto que suscita dúvidas ao accionista em questão.

«Comprei acções da ParaRede a 7,90 euros, pelo que estou a perder milhares de euros» com a actual cotação, queixou-se.

A ParaRede [PARA] registou prejuízos de 113,95 milhões de euros em 2001, valor que compara com os lucros de 3,16 milhões de euros verificados no ano anterior.

Esta redução de capital vai implicar que cada acção passe a ter um valor nominal de 0,40 euros.

Os accionistas aprovaram ainda o relatório e contas relativo ao exercício de 2001, bem como da proposta de aplicação de resultados.

Os principais accionistas da ParaRede são o BPI, o Banco Espírito Santo [BESNN] o Santander e o Central Banco de Investimento [BPIN].

A AG deliberou ainda a suspensão do sétimo ponto da ordem de trabalhos que pretendia eleger os novos órgãos sociais, após a saída dos três accionistas fundadores da empresa: Coelho Campos, Manuel Sobral e João Pereira.

Este ponto será objecto de uma nova AG marcada para 18 de Junho.

A ParaRede fechou hoje a cair 2,78% para os 0,35 euros.

Ver comentários
Outras Notícias