Comércio Ajustamentos salariais no Pingo Doce custam 34 milhões em dois anos

Ajustamentos salariais no Pingo Doce custam 34 milhões em dois anos

O Pingo Doce procedeu a um reajustamento salarial, concluído em Outubro último, dos seus trabalhadores. Soares dos Santos garante que tal vai ter um custo de 34 milhões.
Ajustamentos salariais no Pingo Doce custam 34 milhões em dois anos
Sara Matos
Alexandra Machado 01 de março de 2018 às 15:00

Pedro Soares dos Santos, presidente do grupo Jerónimo Martins, admitiu que o grupo tem sentido uma pressão salarial tanto na Polónia como em Portugal. Na Polónia, afirmou na conferência de imprensa de resultados, tem vagas para preencher, mas num país de quase pleno emprego é difícil o recrutamento.

Em Portugal, a pressão salarial também se fez sentir, admitiu. O grupo garante pagar acima do salário mínimo nacional.

E o ajustamento salarial feito vai ter um custo de 34 milhões de euros em dois anos. "Os resultados [do Pingo Doce] vão baixar, mas achamos que foi correcto", afirmou Pedro Soares dos Santos. 

Um total de 80% dos colaboradores em Portugal foi abrangido. 

O grupo compromete-se, por outro lado, a pagar um prémio aos seus trabalhadores pelos resultados. Pedro Soares dos Santos garante que está provisionado esse prémio, mas ainda não está definido o valor. Para o final do ano prometeu novidades no desejo de ter trabalhadores accionistas da empresa, um desejo que já tinha expressado em 2016 numa entrevista ao Negócios.

Em 2017, o grupo atribuiu prémios aos trabalhadores de 107 milhões de euros. O grupo tem, actualmente, mais de 100 mil colaboradores nas várias geografias.




 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Carlos 02.03.2018

Dinheiro para isso não lhes deve faltar! 34milhões?! Isso fazem eles num mês...

OSSANAS A TAO "GRANDIOSA GENEROSIDADE"....... 01.03.2018

12.15 euros/mes!
Esta foi a "ASTRONOMICA QUANTIA" q a GRANDE MAIORIA" dos trabalhadores recebeu em media devido a "tanta generosidade"!
ALELUIA!!!!

Anónimo 01.03.2018

O vencimento mínimo devia ser um valor indicativo e nunca um valor de regra, mas basta pensar que se 80% dos trabalhadores foram abrangidos pelo aumento quer dizer que dos 22000 trabalhadores do pingo doce quase todos ganhavam um baixos salários, os outros 20% são quadros superiores ou responsáveis.

Saber mais e Alertas
pub