Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Alegre elogia Governo por vetar negócio dos espanhóis da Telefónica

O candidato presidencial Manuel Alegre elogiou hoje o Governo por ter usado a sua "golden share" na Portugal Telecom (PT) para se opor à compra da brasileira Vivo por parte dos espanhóis da Telefónica.

Alegre elogia Governo por vetar negócio dos espanhóis da Telefónica
Lusa 30 de Junho de 2010 às 21:26
  • Partilhar artigo
  • ...
O candidato presidencial Manuel Alegre elogiou hoje o Governo por ter usado a sua 'golden share' na Portugal Telecom (PT) para se opor à compra da brasileira Vivo por parte dos espanhóis da Telefónica.

Manuel Alegre falava aos jornalistas antes de jantar com um grupo de 16 economistas, na sua maioria professores universitários, que analisará a situação económica nacional e mundial.

Confrontando com a forma como o Governo (PS) se opôs à compra da Vivo por parte dos espanhóis da Telefónica, o socialista manifestou-se completamente de acordo com a actuação do executivo de Sócrates.

"Estou muito contente, porque é uma decisão que salvaguarda o interesse estratégico da economia portuguesa e do país", sustentou o candidato presidencial.

Para Manuel Alegre, "o Governo fez o que devia fazer" dentro da PT.

"Estou muito contente por isso", frisou, antes de se recusar a comentar a controvérsia existente entre PSD e Governo em torno da política de cobrança de portagens nas auto-estradas sem custos para os utilizadores.

Confrontando com as sondagens que traduzem um avanço de Cavaco Silva em relação à sua candidatura presidencial, Manuel Alegre desvalorizou esses estudos de opinião.

"Só comento quando houver dados concretos sobre intenção de voto. As sondagens são o que são e da outra vez [na campanha presidencial de 2006] estava muito pior: davam-me sete por cento e Cavaco Silva tinha 78 por cento", respondeu.

Sobre o jantar de hoje com economistas, o candidato presidencial disse pretender sobretudo "ouvir" pessoas que "estudam os problemas económicos, não só numa perspetiva estreita do país, mas também da Europa e do mundo".



Ver comentários
Outras Notícias