Telecomunicações Altice Portugal chama ex-líder da UGT para negociar com sindicatos

Altice Portugal chama ex-líder da UGT para negociar com sindicatos

A companhia convidou o ex-sindicalista para integrar o conselho consultivo. O presidente da Altice Portugal diz em entrevista ao Diário de Notícias que acredita num acordo com os sindicatos nas próximas semanas.
Altice Portugal chama ex-líder da UGT para negociar com sindicatos
Miguel Baltazar
Negócios 14 de março de 2018 às 09:44
O presidente-executivo da Altice Portugal, a dona da Meo, acredita que vai ser possível chegar a acordo com os sindicatos nas próximas semanas. Alexandre Fonseca também afasta mais despedimentos na operadora de telecomunicações.

"Neste momento esse é um tema que não está na nossa prioridade, na nossa lista de actividades. Não está nada previsto, portanto o nosso objetivo é criarmos estabilidade laboral e reforço aquilo que disse há pouco: contamos com todos os colaboradores que estejam produtivos e empenhados em colaborar de forma activa neste projecto ambicioso que temos de continuarmos a liderar o sector das telecomunicações e tecnologias da informação em Portugal", disse o gestor em entrevista esta quarta-feira, 14 de Março, ao Diário de Notícias/Dinheiro Vivo.

Sobre um acordo laboral com sindicatos, o gestor afirma ter a "profunda convicção de que nas próximas semanas teremos condições para começarmos a anunciar algumas medidas que revelam o acordo entre a empresa e as estruturas sindicais. Se é esta semana, na próxima ou na outra, estou preocupado que seja um acordo sólido, que tenha reflexo na vida profissional e pessoal dos colaboradores".

O líder da Altice Portugal revela ainda que a empresa convidou o antigo-secretário-geral da central sindical União Geral de Trabalhadores (UGT), João Proença, para negociar com os sindicatos da companhia através do conselho consultivo para as relações laborais

"Eu próprio tive a oportunidade de falar, e estamos em contacto neste momento, com o engenheiro João Proença, que é um dos convidados, e que teve já um conjunto de conversas connosco para que assuma uma participação activa e para ser um dos líderes deste conselho consultivo".

A empresa tem "vindo a desenvolver, com as estruturas dos trabalhadores, um mecanismo, que recentemente anunciámos, um conselho consultivo para as relações laborais, que eu diria que é único em Portugal, em organizações desta dimensão", acrescentou o responsável. 



pub