Telecomunicações Altice vai vender parte do negócio de voz internacional da PT à Tofane

Altice vai vender parte do negócio de voz internacional da PT à Tofane

A empresa de Patrick Drahi chegou a acordo para vender este negócio em França, Portugal e República Dominicana.
Altice vai vender parte do negócio de voz internacional da PT à Tofane
Alexandra Machado 12 de março de 2018 às 17:12

A Altice vai vender o negócio de voz internacional, incluindo a unidade portuguesa à Tofane Global, anunciou a empresa francesa liderada por Patrick Drahi.

"A Altice anuncia que entrou em negociações exclusivas com a Tofane Global, uma empresa com sede em Paris especializada no transporte internacional de telecomunicações, para a venda do seu negócio grossista de voz internacional em França, Portugal e República Dominicada", diz a empresa em comunicado.

O Negócios tinha avançado que este negócio estava à venda, na componente de negócio grossista e não de infra-estruturas de comunicações.

Em cima da mesa estava a venda de contratos que detém neste segmento através da marca PT Wholesale. "A Altice tem várias linhas de negócio, entre elas negócios/contratos de ‘wholesale’. A intenção de alienação em causa apenas inclui contratos [base de clientes], não estando abrangida a rede de telecomunicações da Altice", detalhou então a empresa. A empresa não tinha dito quantos trabalhadores estão envolvidos neste negócio.

Esta venda faz parte da estratégia de alienação de activos da Altice para reduzir o seu endividamento, superior a 30 mil milhões de euros.

Os valores envolvidos não foram revelados.

A Altice diz ao Negócios tratar-se de um "negócio não 'core', que
 tem uma margem percentual muito reduzida e trata-se de um mercado sem crescimento". E reitera tratar-se da venda de contratos não 'core' de voz internacional, não estando associada qualquer rede. 

 

A Tofane está também a negociar a compra da iBasis da holandesa KPN.
 

O grupo de Drahi está também a discutir a venda das torres de comunicações que detém em França e em Portugal.

(Notícia actualizada às 19:24 com posição da Altice)




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
saraiva14 12.03.2018

Snr/a VC! Ainda perde tempo a explicar 'coisas' a burros!?

Anónimo 12.03.2018

Então isto para a Altice deverá ser bom ????

VC 12.03.2018

Sr Anonimo... a PT/MEO/ALTICE não é cotada na Bolsa portuguesa.... a PHAROL nada tem a ver com a atual PT, mas sim com a OI no Brasil.

Anónimo 12.03.2018

Estes gajos da Altice vão esquartelar a PT toda.
Dentro de meia dúzia de anos não vai sobrar nada. Nem clientes.

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub