Comércio Amazon prestes a lançar serviço de entrega de encomendas

Amazon prestes a lançar serviço de entrega de encomendas

A Amazon está a preparar o lançamento de um negócio de entrega de encomendas, rivalizando com a FedEx e com a UPS. A notícia é avançada pelo The Wall Street Journal e está a provocar uma forte queda das acções dos futuros concorrentes.
Amazon prestes a lançar serviço de entrega de encomendas
Reuters
Negócios 09 de fevereiro de 2018 às 13:12

A Amazon está a preparar o lançamento de um serviço de entrega de encomendas, revelou esta sexta-feira, 9 de Fevereiro, o The Wall Street Journal. O serviço já tem nome: "Shipping with Amazon", ou SWA, de acordo com fontes próximas do processo.

 

O objectivo é recepcionar as encomendas através do seu site e entregá-las directamente aos seus clientes.

 

O lançamento do serviço deverá ocorrer nas próximas semanas em Los Angeles e incluirá acordos com as empresas que usam o seu site para vender os seus produtos.

 

Este serviço vai rivalizar com os actuais parceiros de entregas de encomendas: UPS e FedEx. E os investidores estão a reflectir esta ameaça de negócio no mercado bolsista. As acções da UPS estão a deslizar mais de 7%, na praça alemã, para 84 euros, o que corresponde a um mínimo de Janeiro de 2016. A FedEx está a perder quase 7% para 185,99 euros.

 

Já a Amazon recua mais de 1%, também na bolsa alemã, negociando nos 1.105,58 euros.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Antunes 09.02.2018

Esperemos que o serviço chegue rapidamente a Portugal! Com o aparente fim de actividade dos CTT, as GLSs e Correios Express desta vida que praticam um serviço simplesmente horrível precisam de ser postas fora do mercado com urgência e a bem da sanidade mental dos clientes.

pub