Aviação ANA diz que não apresentou proposta para mais voos nocturnos em Lisboa

ANA diz que não apresentou proposta para mais voos nocturnos em Lisboa

A gestora dos aeroportos nacionais garante apoiar totalmente a preocupação da Câmara Municipal de Lisboa na gestão do impacto da sua actividade para os moradores de Lisboa, nomeadamente no esforço para a redução do ruído.
ANA diz que não apresentou proposta para mais voos nocturnos em Lisboa
Bruno Colaço
Negócios 08 de março de 2018 às 18:32

A ANA – Aeroportos de Portugal garantiu esta quinta-feira que "não apresentou nenhuma proposta no sentido de alterar o 'night curfew' (limitação horária) com o objectivo de diminuir o período nocturno de operação reduzida do aeroporto".

Num esclarecimento na sequência de notícias dando conta que a Câmara Municipal de Lisboa manifestou estar contra o alargamento do horário nocturno do Aeroporto Humberto Delgado, a ANA salienta ainda que "o objectivo de redução de ruído é feito continuamente, tendo sido inclusivamente lançada recentemente uma consulta pública onde estas medidas são identificadas".


Entre essas medidas, a gestora aeroportuária destaca a instalação, de um sistema de monitorização de ruído, em contínuo, a elaboração regular de mapas de ruído, a implementação de sistemas tecnológicos que permitem reduzir o ruído quando as aeronaves estão estacionadas, a restrição de uso de "reverse – thrust", o condicionamento à realização de testes de motores e a adopção de medidas pontuais de isolamento acústico em edifícios com uso sensível ao ruído.

A ANA diz ainda que "suporta totalmente a preocupação da Câmara Municipal de Lisboa na gestão do impacto da sua actividade para os moradores de Lisboa, nomeadamente no esforço para a redução do ruído".


Esta quinta-feira o Expresso noticiou no seu site que o Partido Ecologista os Verdes exige esclarecimentos sobre o eventual aumento de voos nocturnos no Aeroporto Humberto Delgado, referindo que há mais de quatro meses que a ANA anunciou que queria aumentar o número de voos durante a noite, um cenário que depende da autorização camarária.


De acordo com o Expresso, o partido ecologista entregou na Assembleia Municipal um requerimento em que questiona a Câmara Municipal de Lisboa sobre o eventual aumento de voos nocturnos no aeroporto de Lisboa, na sequência de notícias que deram conta da possibilidade de poder vir a haver mais voos entre a meia-noite e a 1:00 e entre as 5:00 e as 6:00 como solução para a falta de capacidade do aeroporto.

O jornal recorda que o presidente da ANA, Carlos Lacerda, tinha avançado em Novembro de 2017 que o aeroporto de Lisboa teria capacidade para chegar aos 49 milhões de passageiros por ano mas que, para isso, seria necessário o aumento do número de movimentos por hora, para 44, e que o horário de funcionamento passasse de 18 horas diárias para 20, o que exige a autorização camarária.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Alentejano 09.03.2018

Milhares de euros que cada turista cá deixa e iria ajudar à economia nacional especialmente no Alentejo Centro e mesmo o Algarve que se lixem afinal os lisboetas gozando de uma renda superior à média nacional preferem as suas horas de sono(euros não precisam) e o Pais que se lixe não é verdade?

Alentejano 09.03.2018

Talvez seja estupides da minha parte mas pelas minhas contas as casas chegaram depois do Aeroporto se existe verdadeiramente solidariedade institucional então a camara nunca deveria era ter autorizado as construções que hoje reclamam do barulho ! são votos senhor são votos e os milhares de euros

pub