Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Analistas destacam carteira de encomendas nos resultados “positivos” da Mota-Engil

A Mota-Engil reportou hoje os seus resultados do primeiro semestre, números classificados de positivos pela ES Research e pelo BPI. Os dois bancos de investimento destacam das contas da construtora o aumento da carteira de encomendas.

Paulo Moutinho 19 de Setembro de 2007 às 09:46
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Mota-Engil reportou hoje os seus resultados do primeiro semestre, números classificados de positivos pela ES Research e pelo BPI. Os dois bancos de investimento destacam das contas da construtora o aumento da carteira de encomendas.

A empresa liderada por António Mota terminou a primeira metade do ano com resultados líquidos de 80,6 milhões de euros, beneficiando da mais-valia obtida com a OPS da Martifer. Excluindo este ganho não recorrente, os lucros cresceram 13,8% face aos 11,6 milhões de euros verificados no mesmo período do ano anterior.

Tanto a Espírito Santo Research como o BPI consideram positivos os números apresentados pela empresa. O ES Research afirma que "excluindo o efeito positivo do ganho não recorrente, os lucros teriam ficado em linha com as nossas estimativas".

Para os analista Rui Guedes e Sónia Baldeira, da ES Research, os "resultados ficaram 3% acima das nossas estimativas ao nível do EBITDA". A Mota-Engil reportou um aumento de 91,3% do EBITDA para 127,8 milhões de euros entre Janeiro e Junho.

O BPI destaca, no "Iberian Daily" de hoje, a "melhor do que esperada margem na construção". Tanto os analistas do BPI como os da ES Research salientam o "aumento da carteira de encomendas face ao trimestre anterior".

A carteira de encomendas da Mota-Engil inverteu tendência nos primeiros seis meses de 2007 e subiu para cerca de 1,7 mil milhões de euros, segundo a informação divulgada pela empresa no comunicado enviado à CMVM.

A ES Research conclui afirmando que "esperamos que as acções reajam positivamente a estes resultados, após as recentes correcções". Os títulos da empresa seguem em alta de 4,36%, a cotar nos 5,51 euros, tendo avançado um máximo de 6,06% na sessão.

O banco de investimento do BES tem a sua recomendação e preço-alvo para a Mota-Engil em revisão. O BPI atribui à construtora um "target" de 7,65 euros e uma recomendação de "comprar".

Mais lidas
Outras Notícias