Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

António Filipe vai presidir ao inquérito ao Banif. BE e PCP repetem caras (act.)

Mariana Mortágua e Miguel Tiago vão voltar a estar numa comissão de inquérito à banca. No PS, há dois nomes que estiveram no BES. O PSD e o CDS chamaram ex-membros do Governo de Passos.

Bruno Simão
Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 28 de Janeiro de 2016 às 16:13
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

O deputado comunista António Filipe será o presidente da comissão parlamentar de inquérito ao Banif. Este é o nome que o Partido Comunista Português escolheu para liderar a iniciativa parlamentar, aprovada por unanimidade, que tem seis pontos de enfoque sobre o banco fundado por Horácio Roque. 

 

António Filipe, deputado desde 1987, foi presença assídua nas comissões de inquérito ao acidente de Camarate e, no seu curriculum disponibilizado no site da Assembleia, consta a presidência da comissão de inquérito ao Central Cultural de Belém. Agora, vai ocupar o cargo de presidente do inquérito ao Banif, que toma posse na próxima quarta-feira, 3 de Fevereiro. O deputado do PCP vai ocupar um cargo que, na comissão que tinha o BES como objecto, foi ocupado por Fernando Negrão (PSD), numa função que mereceu aplausos de todos os grupos parlamentares.

 
PCP e BE repetem deputados


Além de António Filipe, o PCP também escolheu Miguel Tiago para ser o deputado efectivo do partido. Tinha sido já ele o representante dos comunistas no inquérito ao BES e é também quem tem falado sobre o assunto Banif nas várias intervenções sobre o tema. Paulo Sá passa a deputado suplente, quando era efectivo no BES. 

 

Do lado do Bloco de Esquerda, Mariana Mortágua vai repetir a presença. Tendo sido apontada como um dos destaques na comissão de inquérito à gestão do BES e do GES, a deputada bloquista vai voltar, tendo como suplentes Jorge Costa e Paulino Ascenção, segundo a Lusa.

 

Pelo PS, que conta com sete deputados, estão Carlos Pereira (vindo da Madeira) e Eurico Brilhante Dias. João Galamba e Filipe Neto Brandão, ambos presentes na comissão de inquérito ao BES, voltam a marcar presença no Banif. Hortense Martins, Lara Martinho e Luís Testa completam a lista.

CDS e PSD chamam ex-governantes

Carlos Abreu Amorim vai estar na comissão de inquérito do Banif, pelo PSD, como aconteceu com a comissão do BES. Mas o Partido Social Democrata também chamou um ex-ministro de Passos, Luís Marques Guedes. Os deputados Miguel Morgado, Inês Domingos, Margarida Mano, Pedro do Ó Ramos e Rubina Berardo fazem parte dos deputados efectivos, sendo que, como suplentes, estão António Leitão Amaro, Carlos Silva e Marco António Costa. Leitão Amaro fica como suplente apesar de ser o deputado que tem dado a cara, nas últimas intervenções, sobre o tema. 

Do lado do CDS, João Almeida, que esteve no Governo de Passos Coelho como secretário de Estado da Administração Interna (um Executivo que tem sido atacado pela esquerda por "inacção" no caso Banif) será o deputado efectivo. Cecília Meireles, que era a principal deputada no inquérito ao BES (ao lado de Teresa Anjinho), fica como suplente neste inquérito, juntamente com António Carlos Monteiro.

 

À semelhança do que acontece no Plenário, a esquerda terá maioria nesta comissão, nomeadamente mais um deputado que os partidos de direita.

A comissão de inquérito ao Banif, que terá poderes semelhantes às autoridades judiciais, vai tomar posse na próxima quarta-feira, 3 de Fevereiro, e vai debruçar-se, entre outras coisas, pelas "acções e omissões" nos últimos anos de vida do Banif. 

(Notícia actualizada pela última vez às 14:00 com a lista de deputados do PSD)

Ver comentários
Saber mais António Filipe Banif comissão de inquérito Mariana Mortágua Miguel Tiago João Almeida
Mais lidas
Outras Notícias