Tecnologias Apple muda de estratégia e passa a comprar directamente matéria-prima para baterias

Apple muda de estratégia e passa a comprar directamente matéria-prima para baterias

A empresa da maçã e os veículos eléctricos têm uma coisa em comum. Ainda que necessitem de quantidades diferentes, ambos precisam do mesmo elemento químico. Temendo a concorrência, a Apple decidiu mudar a estratégia e está a tentar comprá-lo no produtor.
Apple muda de estratégia e passa a comprar directamente matéria-prima para baterias
Reuters
Ana Laranjeiro 21 de fevereiro de 2018 às 12:25

O cobalto é uma das componentes fundamentais das baterias de lítio. Baterias essas que são usadas tanto pelos smartphones como pelos veículos eléctricos. Temendo a concorrência que as grandes construtoras possam fazer na busca por este elemento químico, a Apple decidiu actuar e estará a negociar, pela primeira vez, a compra deste material com as empresas mineiras, de acordo com fontes da Bloomberg.

Até aqui quem comprava o cobalto eram as empresas que produziam as baterias. Mas perante o crescimento acentuado do interesse em carros eléctricos pelo mundo, a empresa liderada por Tim Cook decidiu não correr riscos. E as negociações que foram encetadas indicam que a tecnológica quer garantir que vai ter as reservas necessárias de cobalto para os seus iPhone e iPad.

Cada smartphone tem cerca de oito gramas de cobalto refinado, enquanto as baterias dos veículos eléctricos exigem cerca de mil vezes mais. Cerca de um quarto da produção mundial de cobalto é utilizada em smartphones.

Segundo a agência de informação, os contratos que estão a ser negociados pela Apple prevêem a obtenção de milhares de toneladas métricas por ano, ao longo dos próximos cinco anos. As fontes da agência indicam ainda que as primeiras negociações entre as empresas de cobalto e a Apple já começaram há um ano.

Os preços do cobalto mais do que triplicaram nos últimos 18 meses e estão em torno dos 80.000 dólares por tonelada métrica.




Saber mais e Alertas
pub