Empresas Área de milho geneticamente modificado cresceu em Portugal

Área de milho geneticamente modificado cresceu em Portugal

Em Portugal, um dos cinco países com cultivo de milho geneticamente modificado da UE, a área aumentou 4% em 2014, segundo os dados da Agência do Ambiente. Na União Europeia, o movimento foi descendente, em 3,8%.
Área de milho geneticamente modificado cresceu em Portugal
Lusa 08 de março de 2016 às 17:48
Portugal tinha 8.542 hectares cultivados com milho geneticamente modificado em 2014, 6,8% do total da área com esta espécie, o que representa uma subida de 4,14% relativamente ao ano anterior, refere um estudo APA.

O Relatório Estado do Ambiente elaborado pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e disponível no seu site, refere que "Portugal viu a sua área de produção de milho geneticamente modificado aumentar, em 2014, cerca de 4% relativamente a 2013, ficando, no entanto, aquém dos valores registados em 2012", o ano com a maior presença desta cultura no país.  

O Alentejo continua a ser a região com a maior área com milho geneticamente modificado, atingindo 5.456 hectares, seguindo-se Lisboa e Vale do Tejo, com 2.074,2 hectares, enquanto o Algarve é a única zona portuguesa sem esta cultura.  

Na União Europeia, a área ocupada por milho geneticamente modificado diminuiu 3,8% em 2014 na comparação com 2013, e abrangia 143.015 hectares, sendo cinco os países que tinham este tipo de cultura: Portugal, Espanha, República Checa, Roménia e Eslováquia.

A nível mundial, a cultura geneticamente modificada com maior área é a soja, seguida do milho, algodão e colza, totalizando 181,5 milhões de hectares distribuídos por 18 países.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI